O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

"Silêncio". "Se fizermos interpretações precipitadas, ficamos na superfície”

19 jan, 2017 - 07:54 • Catarina Santos

A Renascença conversou com o padre Adelino Ascenso, superior dos missionários da Boa Nova, que passou mais de uma década no Japão e fez a sua tese de doutoramento precisamente sobre os aspectos teológicos da obra de Shusaku Endo. O missionário defende que, para compreender "Silêncio", é necessário ter presente a grande preocupação do escritor com a inculturação, isto é, a adaptação da mensagem cristã e mais especificamente da imagem de Deus e de Jesus, à realidade e sensibilidades japonesas.
prémios Obciber: Reportagens vencedoras
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.