O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Há uma carrinha portuguesa a caminho da Grécia. "Para não virar costas, como o resto do mundo"

01 abr, 2016 - 19:00 • Catarina Santos

Ainda há largos milhares de pessoas no campo de refugiados improvisado que se instalou em Idomeni, na fronteira da Grécia com a Macedónia. Uma voluntária portuguesa "encomendou" uma carrinha para poder ajudar melhor e "não virar as costas". O maior problema no campo, diz, é a falta de informação, que impede o acesso aos programas de recolocação da União Europeia.
Webdocumentários
CAPA GRAFISMO - Reportagem Fátima Fatima na Bielorrússia Bielorrussia . Foto: Joana Bourgard/RR
Fátima na Bielorrússia

Uma chama que a URSS não apagou

reportagem misterios da fe facebook
100 anos de Fátima

Os mistérios da fé

Grandes reportagens multimédia
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Gininha
    27 mai, 2016 Setúbal 06:27
    Quero aplaudir estes comentários porque na realidade eles ilustram bem a tristeza do País que nos impõem
  • Mario Guimaraes
    04 abr, 2016 Lisboa 09:34
    Meia dúzia de bobos a quererem enganar os portugueses! Os refugiados são organizados por interesses que têm a ver com o assalto dos amaricães e franceses aos seus países para o gamanço do petróleo e na ânsia de meterem governos fantoches mandados à distância como em Portugal e Angola para não falar noutros . As organizações destes países depois fazem teatro com falsas ajudas humanitárias. Os refugiados se assim os querem chamar devem ser enviados para os países que causaram estas guerras . Os portugueses são refugiados dentro do seu próprio país onde impera a mentira e a corrupção .Desde o 25 de Abril que tudo foi dirigido do estrangeiro e continua.Os jornais de Portugal já nem portugueses são e mais de metade do País também não. Os portugueses tem sim o "fitubol" e a casa dos segredos para se distraírem e ainda acreditarem nas pastorinhas ! Que vão e levem Guterres com eles de vez .
  • elsa
    03 abr, 2016 valenca 00:08
    Que vão e que fiquem.
  • Rrer
    02 abr, 2016 Porto 17:38
    Podiam fazer a viagem ate a siria e kem sabe ficar por la a viver
  • Grego e Troiano
    02 abr, 2016 Lesbos 11:05
    Espero que essa carrinha chegue bem mas depois que avarie e não volte mais! Quem me dera ver o meu Portugal coberto de carrinhas cheias de ajuda de todo o tipo para irem acudir aos muitos milhões de Portugueses que o necessitem!
  • cuchilu
    02 abr, 2016 porto santio 10:44
    Afinal há portugueses que não são indiferentes, com os seus?... Vamos propor, a todos eles, uma medalha no 10 de Junho... São uns "heróis"?...
  • Carlos Inacio
    02 abr, 2016 Norfolk 00:02
    Bravo
  • Nelson
    01 abr, 2016 Lisboa 22:07
    Espero que avarie pelo caminho sem hipóteses de reparação e que esses tugas voltem para casa ou fiquem lá a viver com os projectos de terroristas