O ataque ao coração da Europa em 90 segundos

22 mar, 2016 - 17:03 • Catarina Santos

Cinquenta minutos separam as duas explosões no aeroporto de Zaventem e a que ocorreu na estação de metro de Maelbeek, perto das sedes das instituições da União Europeia, em Bruxelas, na manhã desta terça-feira. Pelo menos 34 pessoas morreram e há mais de 200 feridos. Os ataques já foram reivindicados pelo Estado Islâmico.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pinto
    22 mar, 2016 Custoias 21:50
    O mal é os cidadãos andarem a levar com os jihadistas muçulmanos por causa da política e interferência em países diferentes dos nossos. Essa gente, quer queiramos ou não, nada têm a ver com a forma de ser dos ocidentais europeus, mesmo na Europa existem países cujos cidadãos não têm estilos de vida religiosos, sociais e ideológicos aos restantes europeus. A Europa deixou de ser segura bastou o espaço schengen para que tivéssemos todo o tipo de criminalidade, nunca países europeus importou tanto parasita, vejam os ciganos romenos e outras etnias. quem está seguro no seu próprio país? Ninguém.