"Toda a diferença". Voluntariamente com os refugiados

18 fev, 2016 - 06:28 • Catarina Santos , Edgar Sousa

Três portugueses fizeram voluntariado num centro de acolhimento de requerentes de asilo em Ragusa, na Sicília, e cimentaram uma visão muito crítica da gestão política da crise de refugiados. Encontraram histórias de vida carregadas e aprenderam que a recuperação se faz de pequenos detalhes. Acreditam que, quando a política falha, abre-se o tempo da sociedade civil.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    18 fev, 2016 Lisboa 12:55
    Parabéns pelo vosso testemunho! Sinto que nos representais a todos, como sociedade e como Igreja. Obrigada!