Tudo o que Trump disse (e desdisse) sobre a intromissão russa nas eleições de 2016

19 jul, 2018 - 18:36

Em apenas três dias, Trump disse tudo e o seu contrário sobre a interferência russa nas presidenciais de 2016. Se, ao lado de Putin, Trump disse “não vejo razão para ter sido a Rússia”, no dia seguinte, já nos EUA, afirmou que se enganou e que queria dizer o contrário - “não vejo razão para não ter sido a Rússia”. Um dia depois, afirmou mesmo que responsabiliza Putin pelo sucedido, antes de culpar os "media falsos" pela má imagem dada ao encontro.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.