Facebook, Cambridge Analytica e Kogan assumem responsabilidades, mas negam ter culpas do uso de dados

21 mar, 2018 - 21:58

Aleksandr Kogan, um investigador da Universidade de Cambridge, assume que em 2014 recolheu dados do Facebook de 30 milhões de americanos e que os entregou à Cambridge Analytica, mas diz estar inocente e acredita ser um bode expiatório no meio da polémica. Mark Zuckerberg assumiu a responsabilidade num post no Facebook, mas acusa o investigador de abusar da sua política de dados e a Cambridge Analytica de não apagar os dados dos utilizadores em 2015, quando lhes foi pedido. O CEO da Cambridge Analytica também assume responsabilidades, mas diz que se limitou a “construir modelos, sobre os modelos” de Kogan.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.