O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Descoberto vinho mais antigo do mundo. Tem oito mil anos

23 nov, 2017 - 15:33

Arqueólogos descobriram vestígios de vinho em vasilhas de argila com cerca de oito mil anos, perto de Tbilisi, a capital da Geórgia. Com novos métodos de extracção química, os investigadores confirmaram a presença de ácido tartárico, o principal ácido do vinho, além de outros três ácidos orgânicos associados: málico, succínico e cítrico. Estes são os vestígios de vinho mais antigos alguma vez descobertos. Até agora, os mais antigos tinham sido encontrados em cerâmica com cerca de 7 mil anos, no nordeste do Irão.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.