O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Dois anos depois, Paris dividida entre dever de memória e necessidade de esquecer atentados

12 nov, 2017 - 13:11 • Fonte: Lusa

Dois anos depois dos atentados de Paris, quem passa junto aos locais atacados não consegue evitar recordar-se da noite de terror, a 13 de Novembro de 2015. Contudo, são muitos os que tentam esquecer e seguir em frente. Os ataques, reivindicados pelo auto-proclamado Estado Islâmico, fizeram 130 mortos.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.