O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Armando tentou fugir mas só via carros a arder. "Parecia quase uma guerra"

19 jun, 2017 - 18:30 • João Carlos Malta

Habitante de Pobrais, no concelho de Pedrógão Grande, decidiu fugir quando viu que as chamas ameaçavam a aldeia. Armando Casinhas arrancou com o carro e, minutos depois, deu com um amontoado de veículos a arder com pessoas dentro. Ao ver-se cercado pelas chamas, voltou para trás, em direcção à aldeia, procurando seguir os raides da estrada por entre o fumo. "Nunca pensei conseguir sair do meio de tanta chama", diz, emocionado - "só pensei na morte".
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.