O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Reportagem

Há tantos portugueses à beira da morte como bebés a nascer

01 fev, 2017 - 06:38 • Dina Soares , Joana Bourgard

Em Portugal, ter acesso a cuidados paliativos é quase tão difícil como ganhar o Euromilhões. As contas da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos apontam para 90 mil doentes a necessitarem deste tipo de assistência médica, mas a realidade é que mais de dois terços morrem nas listas de espera. As equipas de cuidados domiciliários são quase inexistentes. Há distritos, como Leiria, onde os cuidados paliativos não existem.
Tópicos
Entrevista

António Pinho Vargas. "As pessoas a fazer música são aquilo que me mantém vivo"

Aos 65 anos, o músico e compositor lança o seu 13.º disco, “Magnificat | De Profundis”. Em entrevista, fala das paixões pela História e pelo piano, da política cultural e da subalternidade histórica da música portuguesa.
Reportagem

Uber e Cabify. Mais três meses de multas e precariedade

Este era um dia muito esperado por quem trabalha com plataformas como a Uber e Cabify, mas a regulamentação do sector pode demorar mais três meses. A Renascença apanhou boleia num destes veículos para perceber como se trabalha com a ameaça constante da multa e da precariedade.
prémios Obciber: Reportagens vencedoras
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.