O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Uma lutadora, uma freira, um guineense e um PSP: quatro "obrigados" a Soares

10 jan, 2017 - 20:05 • Joana Bourgard

Como ele, Maria foi alvo da PIDE. Domingos vê nele o "pai da democracia", em Portugal e na sua Guiné. A irmã Maria compara-o a Mandela. E António, que o acompanhou como agente da PSP, tem uma certeza: o lugar de Mário Soares é no Panteão. Eles quiseram dizer adeus a Soares esta terça-feira, no Mosteiro dos Jerónimos.
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.