O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Cinema

Brady Corbet filmou a infância de um ditador. "Estamos condenados a repetir os mesmos erros"

24 nov, 2016 - 06:20 • Catarina Santos

O público conhece-o como actor, mas Brady Corbet quis saltar para o outro lado da câmara. Aos 27 anos, estreou-se na realização com "A Infância de um Líder", uma fábula sobre a ascensão do fascismo no século XX. O filme chega esta quinta-feira às salas nacionais. A Renascença falou com Corbet em Fevereiro, quando o realizador passou por Portugal para receber o prémio revelação que o Lisbon and Estoril Film Festival lhe atribuiu em 2015. "A Infância de um Líder" recebeu também o Prémio de “Melhor Primeiro Filme” e de “Melhor Realizador” na secção horizontes do Festival de Cinema de Veneza do ano passado.
Webdocumentários
Fátima na Bielorrússia

Uma chama que a URSS não apagou

100 anos de Fátima

Os mistérios da fé

Grandes reportagens mulitmédia
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.