O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Entrevista

Sami Naïr. A austeridade matou o projecto europeu e abriu caminho ao populismo

18 nov, 2016 - 06:31 • Catarina Santos

Sami Naïr “não tinha interesse nenhum” em especializar-se em questões migratórias, mas a ascensão de Le Pen há 30 anos obrigou-o a não largar mais o assunto. Em entrevista à Renascença, o filósofo e politólogo franco-argelino confessa que nunca pensou ver a União Europeia chegar ao ponto de “paralisia política, social e económica” que a levou a responder à crise de refugiados com uma “política hipócrita”. Diz que os governos dos países europeus estão a “impulsionar a rejeição e o medo na opinião pública” e defende que a responsabilidade é da UE, por ter esquecido a política e ter colocado “banqueiros e tecnocratas” aos comandos.
Webdocumentários
CAPA GRAFISMO - Reportagem Fátima Fatima na Bielorrússia Bielorrussia . Foto: Joana Bourgard/RR
Fátima na Bielorrússia

Uma chama que a URSS não apagou

reportagem misterios da fe facebook
100 anos de Fátima

Os mistérios da fé

Grandes reportagens multimédia
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Dr Xico
    23 nov, 2016 Lisboa 11:50
    OS GOVERNOS ESTÃO CEGOS para agradar à Alemanha e os Ricos . dai os PS estarem a acabar na europa. Resta Portugal e o PS para provar a toda a europa que há outra solução. Costa tem de estar á altura da responsabilidade