​Tem paciência contigo!
Inserido em 03-11-2017 15:36

Cada um de nós deve analisar-se, de forma delicada e bondosa. Compreendendo que a existência não é composta apenas de bons momentos, e que a alegria e a paz dependem muito mais do nosso coração do que dos contextos em que vivemos.

Por mais informação que se tenha, isso não significa que se construa conhecimento, da mesma forma que muitos conhecimentos não constituem sabedoria.

A sabedoria é a ponderação e o discernimento de saber o que fazer, e o que evitar, em que tempo e de que modo. Adquire-se através de uma reflexão profunda e demorada sobre a existência, onde se vai conseguindo identificar o essencial por detrás das aparências.

Quanto mais sábios nos tornamos de menos coisas vamos precisando. Uma renúncia ao superficial com que tantas vezes tentamos preencher os vazios que sentimos em nós mesmos.

Há silêncios bons, aqueles em que com paciência esperamos as respostas; e os outros, ainda melhores, em que as encontramos...

Trabalhar mais não significa alcançar melhores resultados, mas fazê-lo bem, isso sim, aumenta a qualidade dos frutos.

A vida vacila, em constante desequilíbrio, em todos quantos se julgam apenas no direito de exigir, mas ergue-se e eleva-se naqueles que reconhecem as suas obrigações para consigo mesmos e para com o outro, sem condições. Admirando e agradecendo esta liberdade e esta responsabilidade.

Cada um de nós deve analisar-se, de forma delicada e bondosa. Compreendendo que a existência não é composta apenas de bons momentos, e que a alegria e a paz dependem muito mais do nosso coração do que dos contextos em que vivemos.

Mais do que saber fazer, importa que nos empenhemos em saber ser e viver. De forma calma e gradual.

Há uma melodia em cada dia. A vida é uma grandiosa sinfonia que devemos ir escrevendo, tocando e aperfeiçoando. Não importa tanto como começa, mas se nos está (ou não) a levar para onde queremos ir.