Ataque à bomba junto a embaixadas em Cabul faz 80 mortos
Inserido em 31-05-2017 07:32

Perto de 80 pessoas morreram, mas o número ainda poderá subir. Embaixadas da Alemanha e de França foram atingidas, mas funcionários dimplomáticos estão a salvo.

Um carro armadilhado explodiu esta quarta-feira de manhã em Cabul, capital do Afeganistão, perto de várias embaixadas. A da França foi das mais atingidas.

“A embaixada francesa e a alemã sofreram muitos danos materiais”, afirma a ministra francesa dos Assuntos Europeus, Marielle de Sarnez, à rádio 1.

A explosão provocou, pelo menos, 80 mortos e mais de 350 feridos, mas o número de vítimas tem vindo a subir e prevê-se que assim continue nas próximas horas. É já um dos piores atentados alguma vez registados na capital afegã e marca o início do Ramadão, mês santo para os muçulmanos, durante o qual os jihadistas tendem a intensificar os seus ataques.

Não há ainda informação sobre se alguma das vítimas é funcionário das embaixadas, mas a representação da Índia assegura que todo o “staff” diplomático está a salvo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Sigmund Gabriel, disse no Twitter que o ataque tinha sido perto da embaixada do seu país. "Atingiu civis e pessoas que estão no Afeganistão para trabalhar por um futuro melhor para o país e do seu povo. É particularmente desprezível que estas pessoas tenham sido o alvo". Alguns dos funcionários da embaixada ficaram feridos e um guarda morreu. Na sequência do atentado a Alemanha cancelou os voos dos próximos dias para repatriar imigrantes ilegais afegãos, embora fonte do Governo da alemanha tenha clarificado que a política irá manter-se.

Também a embaixada da Turquia foi atingida e o edifício danificado, embora não haja vítimas a lamentar.

A explosão foi de tal modo violenta que em vários edifícios da cidade, mesmo afastados, houve vidros de janelas partidos e pânico entre a população. São ainda visíveis nuvens de fumo negro sobre o palácio presidencial e a zona de embaixadas. O engenho explosivo, segundo a Reuters, estava disfarçado dentro de um camião cisterna de águas residuais.

Este atentado não foi ainda reivindicado. No final de Abril, os talibãs anunciaram o arranque da ofensiva de Primavera. O Estado Islâmico também já reclamou a autoria de vários ataques na capital afegã.

[Notícia actualizada às 13h23]