No Palácio construído para resistir a sismos, Costa começa à procura de Ajuda para evitar "terramotos políticos"
Editado por João Carlos Malta , Joana Bourgard (fotos)
Inserido em 26-11-2015 22:34

As fotos da tomada de posse do XXI Governo

O Palácio Nacional da Ajuda foi mandado erguer por D. José na ressaca do sismo de 1755 que destruiu parte da capital. A urgência da construção de um novo Palácio e o facto da Família Real ter sobrevivido ao cataclismo por se encontrar na zona de baixa sismicidade de Belém/Ajuda, justificou a escolha do local.

Dois séculos e meio depois, foi naquele local que António Costa tomou posse do XXI Governo Constitucional. O contexto é de muita contestação da Direita e a necessidade de muitos equilíbrios à esquerda motivados por uma solução inédita. Conseguirá o 13º primeiro-ministro desde 1976 evitar abalos políticos nos próximos anos? Veja as fotos do inicio da história que responderá a esta questão.

O novo primeiro-ministro, António Costa, falou a seguir a Cavaco Silva, e respondeu a algumas das críticas feitas pelo Presidente da República durante o discurso inicial.


A nova titular da pasta da Justiça, Francisca Van Dunem, é uma das quatro mulheres nomeadas como ministra. A ex-procuradora de distrital de Lisboa é a primeira negra a fazer parte de um governo.


Paulo Portas esteve sorridente durante quase toda a cerimónia. Deixa de ser vice-primeiro-ministro e passa à bancada da Oposição onde vai combater politicamente a "geringonça" (palavra que usou para catalogar o executivo liderado por António Costa com o apoio parlamentar do PCP, PEV e BE).


Pedro Passos Coelho chefiou o XX Governo Constitucional. O mais curto da história. Apenas 11 dias no poder. Volta a sentar-se na bancada da Oposição.


A líder do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, estreou-se em tomadas de posse. Em declarações aos jornalistas à saída, sobre a legitimidade do executivo, disse que "este Governo é fruto do que os portugueses decidiram no dia 4 de Outubro quando foram votar".


O novo ministro da Cultura, João Soares, é pela primeira vez membro de um Governo. Fica com a pasta da Cultura.


António Costa no momento em que se preparava para assinar o livro de auto e formalmente tornar-se o 13º primeiro-ministro desde 1976. Eram 16h01 do dia 26 de Novembro.


Além de António Costa, primeiro-ministro, tomaram posse 17 ministros e 41 secretários de estado.


Cavaco Silva deu posse a António Costa. Foi curto (o discurso demorou dez minutos) e grosso (garantiu que não vai abdicar de nenhum poder a não ser do dissolução que a Constituição lhe cerceia nesta fase).


Ao fim de 1h30 estava concluída a tomada de posse do XXI Governo. A sala ficou vazia depois dos tradicionais cumprimentos e felicitações.


António Costa entrou no Palácio da Ajuda como secretário-geral do PS, cargo que passou a acumular como primeiro-ministro. Saiu da tomada de posse no banco de trás de um utilitário eléctrico.