Márcio Sousa

O herói dos “viriatos”

17 mai, 2013

Foi há dez anos que a selecção portuguesa de sub-17 conquistou o título europeu, em Viseu. João Moutinho era suplente e Miguel Veloso jogava no centro da defesa. Márcio Sousa, autor dos dois golos da final frente à Espanha, recorda a conquista e explica as razões de uma carreira distante do estrelato.
O herói dos “viriatos”
O herói dos “viriatos”
Foi há dez anos que a selecção portuguesa de sub-17 conquistou o título europeu, em Viseu. João Moutinho era suplente e Miguel Veloso jogava no centro da defesa. Márcio Sousa, autor dos dois golos da final frente à Espanha recorda a conquista e explica as razões de uma carreira distante do estrelato.

17 de Maio de 2003. A selecção de sub-17 orientada por António Violante sagra-se campeã da Europa, derrotando na final a Espanha, por 2-1, em Viseu.

Os dois golos foram marcados por Márcio Sousa. O médio que na altura pertencia aos quadros do FC Porto fica surpreendido com a carreira de alguns dos jogadores que estiveram em campo mas nem tanto com o facto de, por exemplo, João Moutinho ter sido suplente dessa selecção. “O Moutinho era suplente nesse europeu mas demonstrava sempre qualidade e por isso estava entre os melhores 18". Mas há jogadores dessa final cujas carreiras surpreenderam "como o espanhol David Silva que hoje é uma referência do Manchester City. Ou o Miguel Veloso que jogava a central e agora é o trinco da selecção nacional. Mas é bom para eles e fico orgulhoso por ter jogado com eles”, refere a estrela da equipa portuguesa da altura, numa entrevista a Bola Branca.

"Perdido" nos escalões secundários
Márcio Sousa, talentoso médio, na altura nos quadros do FC Porto, passou ao lado de uma carreira promissora e hoje joga no Tondela da Segunda Liga. O jogador, numa entrevista a Bola Branca, reconhece erros mas considera que ainda está a tempo de acreditar no futuro. "Na altura deslumbrei-me e não tive pessoas ao meu lado que me ajudassem a ter o caminho certo. Já assumi que cometi erros mas se tivesse tido oportunidades não teria desiludido as pessoas", explica.

Apesar de andar "perdido" há vários anos nos escalões secundários, Márcio Sousa acredita que ainda está "a tempo de chegar a um grande. Tenho 27 anos e ambições de ingressar num clube de grande dimensão. Mas neste momento quero fazer o melhor no Tondela que represento com muito orgulho e chegar à I Liga. Depois de lá estar, logo se verá…”, afirma o jogador.

Márcio Sousa há dez anos foi o herói dos viriatos na final de Viseu, no Europeu de sub-17. O médio representou como profissional ao longo da careira, FC Porto B, Covilhã, Vizela, Rio Maior, Nelas, Penafiel e Esmoriz. Desde 2010 joga no Tondela, actual 11º classificado da Segunda Liga.