Lisboa repõe placa na sede da extinta PIDE

22 abr, 2014

A placa, que terá sido roubada no mês passado, lembra a morte de quatro homens, as únicas vítimas mortais resultantes do 25 de Abril de 1974. O edifício que serviu de sede à polícia política do Estado Novo é hoje um condomínio de luxo.
A Câmara de Lisboa repõe, esta terça-feira, uma placa que evoca quatro homens mortos na tarde de 25 de Abril de 1974, na tentativa de tomada de assalto da sede da Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE).

A placa terá sido roubada no final de Março.

"Uma réplica da placa original será colocada pelos serviços da Câmara Municipal de Lisboa, esta manhã, exactamente no mesmo local, na fachada do edifício da Rua António Maria Cardoso 18-26", garantiu fonte da autarquia à agência Lusa.

A Câmara de Lisboa anunciou, no início do mês, que apresentou uma queixa na Polícia Judiciária por causa do suposto roubo da placa.

Na placa, em pedra branca, podia ler-se: "Aqui, na tarde de 25 de Abril de 1974 a PIDE abriu fogo sobre o povo de Lisboa e matou: Fernando Gesteira, José Barneto, Fernando Barreiros dos Reis e José Guilherme Arruda".  Foram as únicas vítimas mortais em resultado do golpe de Estado que, há 40 anos, permitiu a restauração da Democracia.

A colocação daquela placa, em 1980, decorreu de uma iniciativa de um grupo de cidadãos.

A sede da extinta PIDE foi transformada, há alguns anos, num condomínio de luxo.