|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

D. António Marto encerra centenário das aparições com missa em Fátima

26 nov, 2017 - 13:55 • Paula Costa Dias

O bispo de Leiria-Fátima disse na homilia que Nossa Senhora veio “proclamar a urgência de acolher o Reino de Deus numa hora histórica em que era negado e combatido de modo persecutório”.

A+ / A-

“Encerrar o Ano Jubilar do centenário das aparições é honrar Cristo”, disse este domingo D. António Marto, no dia em que a Igreja assinala a solenidade de Cristo Rei e o santuário de Fátima encerra o centenário das aparições.

Na homilia da missa na Santíssima Trindade, D. António Marto lembrou que “Cristo se identifica com aqueles que sofrem” e que “o critério último e decisivo sobre o nosso exame final é o amor concretizado nas obras de misericórdia.” Por isso, acrescentou, “onde quer que levemos pão aos famintos, proximidade aos sós, conforto aos doentes e aflitos, justiça e dignidade aos oprimidos, reconciliação e paz onde reina o conflito, aí levamos o reino de Cristo.”

Esta foi a mesma postura que Nossa Senhora assumiu quando apareceu aos pastorinhos, apontou D. António Marto, ao dizer “Nossa Senhora veio aqui proclamar a urgência de acolher o Reino de Deus numa hora histórica em que era negado e combatido de modo persecutório.”

Para o bispo, Nossa Senhora “veio como advogada, porta-voz dos milhões de vítimas dos poderes opressores do mundo e veio buscar colaboradores ao serviço do Reino.” E quanto aos pastorinhos, questionou “quem não vê nos santos pastorinhos o exemplo vivo de acolhimento do “reino de santidade e de graça” na sua entrega a Deus e no seu amor pelos pobres, doentes e aflitos?”.

Por isso, acrescentou o bispo, “com o encerramento do Ano Jubilar do centenário estamos a confessar e a honrar Cristo Rei, Pastor cheio de amor por toda a humanidade.”

O programa do encerramento do Ano jubilar teve inicio com o rosário, na Capelinha das Aparições, seguido da missa, na Basílica da Santíssima Trindade. No final da missa houve uma procissão até à Capelinha onde foi feita a consagração a Nossa Senhora. Pelas 17h30 desta tarde, a Basílica de Nossa Senhora do Rosário acolhe a oração de Vésperas. As celebrações são presididas pelo bispo da diocese de Leiria-Fátima, que está como Legado Pontifício, por indicação do Papa Francisco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Eçadekeiroz Beirão
    26 nov, 2017 Coimbra 17:34
    Todos os dias surgem novas "achegas", que procuram alertar as consciências, relativamente à "mentira" que Fátima representa, e no fundo, a "mentira" inerente a todos os credos religiosos em geral, mas a maioria das pessoas não querem usar a "razão", preferem integrar o grupo dos DISTRAÍDOS. Estes devem achar que o que importa, é acautelar um lugarzinho no céu, (pelo sim pelo não) ...