A+ / A-

Sintra. Encontrada criança desaparecida em Casal de Cambra

19 nov, 2017 - 21:59

Equipas da PSP e da Polícia Judiciária estiveram no terreno durante várias horas.

A+ / A-

Foi encontrada a criança que estava desaparecida da zona do bairro da Bósnia, em Casal de Cambra, Sintra. A informação está a ser avançada pelo "Diário de Notícias".

A criança estava numa zona de mato próximo do bairro. Aparentemente encontra-se bem de saúde, acrescenta o DN. A estação de televisão CMTV, por seu lado, mostrou imagens da criança ao colo de um agente policial.

As autoridades estiveram a fazer uma operação de busca na sequência do alerta do desaparecimento de uma criança de dois anos, disse à Lusa fonte da PSP.

De acordo com fonte do Comando Metropolitano da Lisboa da PSP, um casal reportou, perto das 18h00 de hoje, o desaparecimento do filho de dois anos no Bairro da Bósnia, na freguesia de Casal de Cambra.

Pelas 21h20, de acordo com a mesma fonte, a PSP, com a ajuda dos bombeiros, estava a efectuar buscas no local, uma área "com parte urbana e com uma zona de mato muito perto".

No local, referiu, estão também elementos da Polícia Judiciária.

As autoridades prometem um comunicado para esta segunda-feira, com explicações sobre o caso.


[actualizado às 06h32]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    20 nov, 2017 évora 19:09
    Talvez se tivessem feito o mesmo no Algarve tinham encontrado a criança que desapareceu na praia da Luz . Já temos prova suficiente que crianças dessa idade se ausentam instantaneamente . Mas o mais grave aqui neste caso é que não acreditaram na versão dos pais , nem das testemunhas . Pois perderam tempo inicial nas buscas exteriores e permitiram que a criança tivesse abandonada mesmo perto do local . Preferiram deslocar gente inútil das forças de segurança para averiguarem a não existência de algum crime . Pensaram que por ser o homem "negro" tinha estardalhado o filho de alguma maneira , até luz ultravioleta empregaram , quando lá fora no exterior é que fazia falta boa luz ! Mas no Algarve porque eram Doutores ... não fizeram o mesmo procedimento e nem envergaram logo buscas no terreno . No fim também lá por perto está ainda caídos os restos mortais da criança . Portanto : Com a criança perto do local perdida no pouco mato existente por lá , mais de 7 horas ao relento é obra digna destes inspetores INÚTEIS que Portugal tem !