O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Justiça. Bens apreendidos vão passar a ser vendidos em leilões electrónicos

15 nov, 2017 - 07:10

Plataforma e-leilões vai permitir a venda de bens recuperados ou declarados perdidos a favor do Estado.
A+ / A-

Os bens apreendidos, recuperados ou declarados perdidos a favor do Estado, em processos-crime ou resultantes de cooperação judiciária internacional, vão passar a ser vendidos na plataforma electrónica e-leilões. O protocolo é assinado esta quarta-feira.

Este protocolo, a celebrar entre o Ministério da Justiça, o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ) e a Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução (OSAE), vai permitir, através da plataforma e-leilões, a venda em leilão electrónico dos bens apreendidos, recuperados ou declarados perdidos a favor do Estado, no âmbito de processos nacionais ou de actos de cooperação judiciária internacional, cuja administração é assegurada pelo gabinete de administração de bens do IGFEJ.

"Assim, por exemplo, um carro de alta cilindrada que seja apreendido pela Polícia Judiciária no âmbito de um processo-crime por tráfico de droga poderá ser, mediante a celebração deste protocolo, vendido em leilão, permitindo assim a sua valorização, a dispensa de custos relacionados com armazenamento e manutenção e o incremento dos níveis de transparência, publicidade e celeridade", explica a OSAE, em comunicado.

A plataforma e-leilões, desenvolvida e gerida pela Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução, está em funcionamento desde Maio de 2016 e, desde Setembro deste ano, também permite a venda de bens no âmbito dos processos de insolvência.

A cerimónia de assinatura do protocolo está agendada para as 11h30, no Ministério da Justiça, na presença da ministra Francisca Van Dunem, do presidente do Conselho Diretivo do IGFEJ, Joaquim Carlos Pinto Rodrigues, e do Bastonário da Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução, José Carlos Resende.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ricky
    15 nov, 2017 Lisboa 10:08
    Só peca por tardia esta medida. Lá se vai o esquema de leilões fechados so para conhecimento de meia-duzia. Mas atenção, que na plataforma electronica o que aparece por lá é só lixo. O que acontece as coisas que tem efectivamente valor ? Continuam a ser "desviadas" para onde ?