O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Explosões na capital do Zimbabué. Soldados invadem emissora estatal

14 nov, 2017 - 23:51

Há relatos de militares a tomar posição nos arredores da capital e rumores de um eventual golpe para derrubar o Presidente Mugabe.
A+ / A-

Um grupo de soldados tomou de assalto as instalações da emissora estatal do Zimbabué e foram ouvidas várias explosões na capital Harare, avança a agência Reuters. Estes incidentes acontecem numa altura em que correm rumores sobre um golpe de estado.

A informação da ocupação da estação foi confirmada por dois funcionários da emissora ZBC e um funcionário de uma organização humanitária.

Alguns trabalhadores da estação foram agredidos quando os soldados invadiram as instalações.

Os militares disseram que “não há motivo de preocupação”, porque só estão ali para proteger o edifício da emissora estatal, conta uma fonte citada pela agência Reuters.

Nas primeiras horas desta quarta-feira foram também ouvidas várias explosões na capital Harare.

Grupos de soldados ocuparam esta terça-feira posições à volta da capital do Zimbabué, no mesmo dia em que o partido no poder acusou o chefe das Forças Armadas de traição.

O general Constantino Chiwenga ameaçou na segunda-feira intervir para acabar com uma purga no ZANU-PF, o partido do Presidente Robert Mugabe, na sequência do afastamento de um alto dirigente.

A presença de tropas nas ruas e as movimentações de viaturas militares desencadearam rumores sobre um possível golpe de Estado.

O Presidente Robert Mugabe tem 93 anos e está no poder há 37, desde a independência da antiga colónia britânica.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.