O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Portugal 1-1 Estados Unidos

Fernando Santos: "Não estou aqui a bater nenhum recorde de estreias"

14 nov, 2017 - 22:40

O seleccionador nacional considerou, após o empate (1-1) diante dos Estados Unidos, que faltou a Portugal "capacidade de ter bola" e que tudo foi feito "um bocadinho à pressa".
A+ / A-
Fernando Santos não abre o jogo sobre o mundial. Confirmado, só Ronaldo
Fernando Santos não abre o jogo sobre o mundial. Confirmado, só Ronaldo

O seleccionador nacional, Fernando Santos, considerou que faltou a Portugal ter mais e melhor bola, no empate (1-1) com os Estados Unidos, esta terça-feira, de preparação para o Mundial 2018.

Após a partida, na "flash-interview", o timoneiro da equipa das "quinas" considerou que, especialmente no primeiro tempo, faltou à selecção "capacidade de ter bola", perante um "adversário agressivo".

"Na primeira parte, a equipa perdeu muitas vezes a bola, jogou um bocadinho à pressa. Sofremos um golo e, depois, acabámos por ter alguma felicidade, no golo que fizemos. Foi uma primeira parte de grau de dificuldade bastante elevado", analisou.

A segunda parte trouxe grandes melhorias, com a selecção a conseguir "ter mais bola", no entanto, Fernando Santos não escondeu um facto muito claro: "Nunca foi um jogo totalmente dominado por nós."

O "Engenheiro" lembrou que os dois jogos particulares não eram decisivos para as escolhas para o Mundial: "Se se ganha um jogo, vamos ficar todos muito entusiasmados com as exibições, se não se ganha, vamos ficar muito tristes. Isto não é um teste."

"Estes jogadores estão aqui porque acredito que podem fazer parte. Já faziam parte do lote", frisou, desvalorizando o facto de já ter promovido 31 estreias, no seu tempo de selecção: "Não sou nada dado a dados. Não estou aqui a bater nenhum recorde de estreias."

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.