O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Mundial 2018

Dinamarca goleia na Irlanda e está no Mundial

14 nov, 2017 - 21:55

Christian Eriksen, estrela do Tottenham, levou a selecção nórdica às costas, com um "hat-trick" à República da Irlanda.
A+ / A-

A Dinamarca selou, esta terça-feira, o apuramento para o Mundial 2018, ao golear a República da Irlanda, em Dublin, por 5-1, na segunda mão do "play-off".

Com a obrigação de ganhar, depois do nulo da primeira mão, em Copenhaga, a partida até começou da pior maneira para os dinamarqueses. Logo aos seis minutos, Schmeichel saiu mal a um cruzamento e permitiu a cabeçada de Duffy, para o 1-0 irlandês.

A turma nórdica tomou, então, conta do jogo e as oportunidades sucederam-se. Aos 29 minutos, a Dinamarca conseguiu, enfim, colher o que semeara. Jogada brilhante de Pione Sisto, no seguimento de pontapé de canto, e cruzamento para Christensen, que rematou à baliza descoberta e, a meias com o defesa, fez o golo do empate.

Três minutos volvidos, perda de bola do miolo irlandês deu origem a um contra-ataque da Dinamarca que não mais foi que um hino ao futebol. Arrancada estonteante de Poulsen, que encontrou Jorgensen no corredor central. O avançado do Feyenoord cedeu, de primeira, para Eriksen, que disparou forte na passada, com a bola a bater na barra, antes de entrar.

Eriksen tem faro para os erros

A partida entrou numa fase mais dividida, ainda assim com domínio claro dos forasteiros. Randolph parava tudo o que era possível, porém, a bola que Eriksen endossou às redes, ao minuto 63, era simplesmente impossível de parar. O craque do Tottenham dava asas à Dinamarca.

Imparável foi, também, o quarto golo nórdico, aos 74 minutos. Corte defeituoso de um defesa irlandês e Eriksen irrompeu pela área, a toda a velocidade, para rematar de primeira. Randolph foi uma estátua impotente para travar o ímpeto do "hat-trick" do génio dinamarquês.

Já em cima, o "lorde" Bendtner sofreu falta na grande área e ganhou o respectivo penalti. Na cobrança, mandou Randolph para um lado e a bola para o outro, coroando um jogo quase perfeito do conjunto nórdico.

O sorteio do Mundial realiza-se a 1 de Dezembro, no Palácio Estatal do Kremlin, em Moscovo, na Rússia, país anfitrião da competição.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.