O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Bragança-Miranda. “Não podemos enfrentar os desafios de hoje com respostas de ontem”

14 nov, 2017 - 18:07 • Olímpia Mairos

Padre da diocese de Bragança-Miranda publica livro dedicado à nova evangelização. No prefácio, o bispo diocesano faz referência às mudanças culturais, para dizer que elas requerem “generosidade apostólica e inteligência pastoral”.
A+ / A-

Nova Evangelização na Igreja Particular de Bragança-Miranda” é o primeiro livro do padre Tiago Alves, sacerdote da diocese transmontana, e acaba de ser editado pelas Edições Salesianas.

A obra vai ser apresentada no próximo dia 1 de Dezembro, em Macedo de Cavaleiros, no decorrer da abertura do Ano Litúrgico pastoral da diocese de Bragança-Miranda.

O livro resulta da dissertação apresentada pelo sacerdote na Universidade Católica Portuguesa, em Braga, para a defesa da tese de Mestrado Integrado em Teologia, e conta com prefácio de D. José Cordeiro, que começa por constatar que, actualmente, na diocese se nota “um arrefecimento de alegria e da esperança que vem do Evangelho” e a “necessidade de uma pastoral que promova o encontro profícuo com Deus, levando-nos ao reconhecimento de que somos seus amados filhos”.

“Precisamos, com efeito, de novos evangelizadores para a Nova Evangelização. Não podemos enfrentar os desafios de hoje com respostas de ontem, observa D. José Cordeiro.

“Temos consciência das mudanças culturais. O discernimento requer generosidade apostólica e inteligência pastoral”, escreve o bispo diocesano, acrescentando que é na relação entre o anúncio e a cultura que se desenvolve a “pastoral da inteligência”.

“Uma pastoral integrada nas unidades pastorais"

Para D. José Cordeiro, a pastoral das famílias é um dos eixos transversais de toda a acção evangelizadora.

“É igualmente preciso ir ao encontro dos homens e das mulheres do nosso tempo e testemunhar que também hoje é possível, belo, bom e justo viver a existência humana conforme o Evangelho e em nome do Evangelho, contribuindo para uma sociedade nova”, defende o prelado, salientando que houve um grande investimento nas crianças, nos adolescentes e nos jovens e esqueceram-se os adultos e os idosos.

Segundo o bispo de Bragança-Miranda, “uma cuidadosa formação do laicado é outro grande desafio, até para evitar a clericalização dos leigos”.

“Sente-se uma enorme vontade de formação nos leigos que tem de ser correspondida por nós”, observa.

A diocese de Bragança-Miranda está a construir “uma pastoral integrada nas unidades pastorais (paróquias em rede – arciprestado, zona, diocese).

“A Paróquia não existe isolada, mas mantém a sua ligação com a Traditio Apostólica da Igreja, que se torna presente no bispo com o seu presbitério. Só a paróquia em rede nas unidades pastorais poderá simplificar a vida paroquial. Da liturgia à caridade, da catequese ao testemunho de vida, tudo na Igreja deve tornar visível e reconhecível o rosto de Cristo”, conclui.

A diocese de Bragança-Miranda tem cerca de 130 mil habitantes, é a quarta maior em Portugal. É constituída por 326 Paróquias em 22 Unidades Pastorais, servidas por um bispo, 60 párocos, seis diáconos, 130 pessoas consagradas e muitos leigos em equipas pastorais em crescimento.

O livro “Nova Evangelização na Igreja Particular de Bragança-Miranda” parte do conceito de Nova Evangelização no Magistério dos últimos três Papas (S. João Paulo II, Bento XVI e Francisco), e analisa a conjuntura da diocese transmontana.

Depois do confronto entre a reflexão teológica e o contexto cultural, são apresentadas propostas pastorais renovadas, para que a Igreja local não enfrente os desafios de hoje com respostas de ontem.

Neste caminho da Nova Evangelização “a paróquia deve ser a primeira instituição a ser repensada. Assim, será possível trilhar um (novo) caminho evangelizador, onde prevalece o encontro com os fiéis leigos, levando-os à experiência de Deus”, defende o padre Tiago Alves.

O padre Tiago Alves tem 27 anos, foi ordenado em 2014. É pároco na unidade pastoral Senhora do Amparo, em Mirandela, assistente adjunto do Secretariado diocesano da Pastoral Familiar e vice-arcipreste do Arciprestado de Mirandela.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.