O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

UGT acusa Governo de falta de diálogo

11 nov, 2017 - 17:22

Sindicatos de professores das duas centrais sindicais vão estar juntos no protesto a 15 de Novembro.
A+ / A-

O secretário-geral da UGT acusa o Governo de falta de diálogo com os sindicatos e garante que vai estar na rua juntamente com a CGTP.

Carlos Silva referiu que “a UGT não aceita que qualquer Governo feche a porta a um pedido da UGT para reunir. Não reunir, não aceitar discutir com os sindicatos é pôr em causa o diálogo social, é pôr em causa a democracia sindical”.

Por isso, “só assim se compreende como é que no dia 15 é possível retomar a unidade na acção e a convergência sindical colocando na rua a Fenprof e a FNE, só assim se compreende que os secretários-gerais da UGT e da CGTP vão estar no dia 15 na rua, só assim se compreende como é que uma situação de tremenda injustiça, que o Governo ainda não conseguiu perceber, está a fazer, é que nos consegue unir a todos e mandar-nos todos para a rua. Pois, lá estaremos”.

A 15 de Novembro os professores avançam para uma greve nacional. Exigem o descongelamento de carreiras e a contagem do todo o tempo de serviço. Em cima da mesa estão também reivindicações relativas aos horários de trabalho e um regime especial de aposentação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Helder
    13 nov, 2017 Lentos 09:03
    Também quem é que pode dialogar contigo?! Estás sempre a berrar!
  • Filipe
    12 nov, 2017 évora 01:20
    BOA ! Muitos euros no dia 20 e pouco trabalho a cada ano que passa . Estes tipos querem os trabalhadores na cama a sonharem que trabalham !
  • Lamentável!!!
    12 nov, 2017 godim 00:05
    Agora também querem cortar o "pio" aos Sindicatos? daqui a pouco estamos numa "DENTADURA" estamos, estamos, só que esta morde !!!!!!
  • António Santos
    11 nov, 2017 Coimbra 20:24
    Infelizmente em Portugal, as centrais sindicais, não são defensoras dos trabalhadoras, mas sim, lacaias dos partidos!!! Por isso, a comunicação social, não lhes deveria dar cobertura.
  • lv
    11 nov, 2017 Loures 19:07
    Quais são as Instituições de ensino privado que estão presentes nesta palhaçada? Pois o Estado. todos os que pagam impostos, a sustentar sindicaleiros e parasitas que sobrevivem à custa dos meus impostos!
  • couto machado
    11 nov, 2017 Porto 18:37
    De protesto em protesto, até à derrocada final desta pseudo democracia.