|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Dehonianos associam-se ao Dia Mundial dos Pobres instituído pelo Papa

10 nov, 2017 - 11:52 • Ana Lisboa

“O pobre e a pobreza no pensamento social cristão” é o tema de um encontro que vai decorrer esta sexta-feira, às 21h, no Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide.

A+ / A-

Os padres Dehonianos decidiram associar-se à preparação do primeiro Dia Mundial dos Pobres instituído pelo Papa Francisco por ocasião do encerramento do Jubileu da Misericórdia.

Nesse sentido, organizaram um encontro que vai abordar a temática dos pobres numa perspectiva teológica, social, económica e política, sem nunca perder de vista a mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial dos Pobres, que será assinalado pela primeira vez a 19 de Novembro e cujo tema é: “Não amemos com palavras, mas com obras”.

O que o Santo Padre pretende é colocar os pobres e a pobreza no primeiro plano das preocupações da Igreja e da sociedade e é esse o ponto de partida para este encontro promovido pelos Sacerdotes do Coração de Jesus, como são formalmente conhecidos, que visa sensibilizar para este flagelo.

O Provincial dos Dehonianos diz que a ideia é perceber “de que maneira é que a Igreja ao longo da sua história tem visto esta realidade da pobreza e como é que vem procurando ajudar também a enfrentar esta realidade e a procurar soluções para promover os pobres na sua dignidade de pessoas”.

O padre José Agostinho Sousa encara esta mensagem do Santo Padre como um desafio que nos faz constantemente “na sua forma tão incisiva, tão clara, tão transparente de olhar a realidade do nosso mundo”. Destaca ainda “aquilo que o Papa insiste muito, estas novas formas de pobreza, que nem sempre são tão fáceis de identificar e que não podem passar-nos ao lado e que não é só uma questão de escassez de bens materiais, vai muito para além disso”.

Na sua intervenção neste encontro, este responsável admite que vai “pegar na própria mensagem do Papa e olhar um bocadinho para este pensamento social cristão e aquilo que tem de interpelante para a nossa acção e a nossa intervenção junto dos mais carenciados”.

O Provincial dos Dehonianos considera que “o Papa quer que nós olhemos também para aqueles que muitas vezes não têm voz, nem têm vez na nossa sociedade, aqueles que não podem levantar a voz”. Admite ainda que “às vezes nós fazemos muitas coisas se calhar para os pobres. E eu acho que cada vez mais é necessário fazer para os pobres, mas com os pobres. Que eles sejam, de facto, os protagonistas do seu próprio destino e que nós sejamos capazes de lhes dar uma nova dimensão de vida e promovê-los na sua dignidade”.

Na sessão de sexta-feira à noite vão participar, além do Provincial dos Dehonianos, outros três convidados: a economista Manuela Ferreira Leite, o deputado do CDS-PP Pedro Mota Soares e ainda Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar Contra a Fome.

Todos eles “podem-nos ajudar a reflectir e a trazer certamente uma nova visão da forma como a Igreja também deve continuar a trabalhar e a estar ao lado daqueles que mais precisam de nós e, como diz o Papa, não apenas com palavras, mas verdadeiramente com obras”.

O encontro, com entrada livre, está aberto a todos os que quiserem assistir ao debate sobre pobres e pobreza. Está marcado para as 21h da noite, no auditório do Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.