|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Freira que morreu na Somália a perdoar pode vir a ser beatificada

09 nov, 2017 - 12:00 • Filipe d'Avillez

Ciente dos riscos, Leonella Sgorbati foi para a Somália para treinar enfermeiras para o único hospital no país. Foi assassinada, alegadamente em represália por um discurso de Bento XVI que ofendeu os muçulmanos.

A+ / A-

O Papa Francisco aprovou esta sexta-feira o decreto que abre caminho á beatificação da irmã Leonella Sgorbati, que foi assassinada na Somália em 2006, como represália pelo discurso do Papa Bento XVI em Ratisbona.

A freira das missionárias da Consolata foi para a Somália em 2002, numa altura em que o país já era um local de altíssimo risco, estando sem Governo funcional e com uma população quase exclusivamente islâmica, com grande influência extremista.

Sgorbati estava ciente dos riscos mas, segundo a sua ordem religiosa, “via com entusiasmo a possibilidade de gerir o centro de formação de enfermeiras, preparando enfermeiras para o único hospital na Somália”.

No dia 12 de Setembro de 2006 o Papa Bento XVI proferiu um discurso na Universidade de Ratisbona. O tema era essencialmente académico, mas o Papa citou uma frase de um texto antigo em que um imperador bizantino acusava o Islão de nada ter trazido ao mundo se não a guerra. Ratzinger pretendia sublinhar que a religião devia ser compatível com a razão, mas quando a frase começou a circular grande parte do mundo islâmico interpretou-a como expressando a opinião pessoal do Papa e sucederam-se manifestações de repúdio e uma verdadeira crise entre a Igreja Católica e o Islão.

Foi neste contexto – embora a causa directa nunca tenha sido comprovada – que militantes islâmicos na Somália assassinaram a irmã Leonella, com tiros pelas costas. A freira não morreu logo, mas enquanto foi assistida as suas últimas palavras foram “eu perdoo, eu perdoo”. O seu guarda-costas também morreu.

O reconhecimento das “virtudes heroicas” da irmã Leonella é uma fase central do processo que leva à proclamação de um fiel católico como beato, penúltima etapa para a declaração da santidade.

A aprovação de um milagre é agora o passo necessário para a proclamação da irmã como beata.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.