|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Senado espanhol aprova artigo 155.º para suspender autonomia da Catalunha

27 out, 2017 - 15:10

Decisão surge poucos minutos depois de o Parlamento da Catalunha declarar a independência unilateral da região.

A+ / A-
Catalunha ferve. Da independência à destituição em cinco horas
Catalunha ferve. Da independência à destituição em cinco horas

O Senado espanhol aprovou esta sexta-feira a invocação do artigo 155.º da Constituição para suspender a autonomia da Catalunha. A decisão foi aprovada com 214 votos a favor, 47 votos contra e uma abstenção.

A decisão foi tomada poucos minutos depois de o parlamento regional da Catalunha aprovar a independência da região e foi anunciada uma reunião do Executivo para as 17h00, hora de Lisboa, onde será tomada uma decisão sobre como proceder.

Meros minutos após a votação, o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, publicou uma mensagem no Twitter, apelando à calma. "Apelo à tranquilidade de todos os espanhóis. O Estado de Direito restaurará a legalidade na Catalunha".

Mariano Rajoy tinha pedido esta sexta-feira ao Senado autorização para destituir o presidente regional catalão Carles Puigdemont e todo o seu governo, para travar o seu projecto independentista.

Rajoy pediu para "proceder à cessação do presidente da Generalitat da Catalunha, do vice-presidente e dos conselheiros" do Executivo regional, disse Rajoy, sob os aplausos dos senadores, na maioria membros do seu partido (Partido Popular).

Rajoy também pediu autorização para dissolver o Parlamento catalão, com o objectivo de convocar eleições regionais num prazo máximo de seis meses.

Até lá será Madrid a controlar os órgãos de poder na Catalunha, sendo previsível que sejam nomeados sobretudo técnicos e não políticos para os cargos que ficarão vagos com a dissolução do Governo por parte de Madrid.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.