A+ / A-

CNE já recebeu cerca de mil participações, muitas por causa das redes sociais

01 out, 2017 - 13:01

Muitas das queixas relacionam-se com publicações nas redes sociais e alegados comportamentos indevidos de autarcas, no que respeita ao dever de imparcialidade e neutralidade.
A+ / A-

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) já recebeu, este domingo, cerca de mil participações, entre pedidos de esclarecimento e queixas, relacionadas com as eleições autárquicas, disse à agência Lusa o porta-voz da estrutura, indicando que a votação decorre com normalidade.

“Não temos conhecimento de qualquer boicote, houve apenas alguns atrasos na abertura de mesas de voto, muitos por causas de ordem funcional”, afirmou João Tiago Machado, especificando que os atrasos se deveram à chegada tardia dos boletins de voto ou à falta de pessoas suficientes para abrir as mesas de voto às 08h00.

Neste momento, acrescentou, todas as assembleias eleitorais estão a funcionar normalmente.

As queixas remetidas à Comissão Nacional de Eleições (CNE) relacionam-se sobretudo com publicações nas redes sociais e alegados comportamentos indevidos de autarcas, no que respeita ao dever de imparcialidade e neutralidade.

No Porto, por exemplo, a candidatura de Rui Moreira queixou-se à CNE por causa de um publicação de um deputado do PS, também candidato à Assembleia Municipal do Porto, na rede social Facebook.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.