A+ / A-

Catarina Martins pede o voto aos “lesados do PSD e do CDS”

29 set, 2017 - 11:54

A coordenadora do Bloco de Esquerda encerrou a campanha em Lisboa pedindo aos eleitores para darem à esquerda a força necessária para desbloquear as autarquias.
A+ / A-

A coordenadora bloquista apelou hoje aos lesados do PSD e CDS-PP, assim como aos enganados pelas maiorias absolutas socialistas, para que domingo votem no BE, para que o partido consiga desbloquear soluções nos concelhos como fez no país.

Num comício no Liceu Pedro Nunes, em Lisboa, Catarina Martins fez o maior apelo ao voto no BE. "Foi a força de quem não se resignou e votou no Bloco de Esquerda em novembro de 2015 que fez a diferença no país. Apelo a todas as pessoas que votaram no Bloco de Esquerda e sabem a diferença que fez que votem nas autárquicas, que não fiquem em casa porque o seu voto é útil e faz toda a diferença", começou por pedir.

Mas depois, a líder do BE foi mais longe e pediu o voto nos candidatos bloquistas de "todos os que foram enganados pela direita", aqueles a que chamou "os lesados de PSD e CDS", que sentem que estes partidos lhes mentiram, mas que veem os progressos no país e "sabem que foi o BE que fez essa diferença".

"E todos aqueles que têm feito as maiorias absolutas do PS aqui em Lisboa e que veem como há promessas que ficam sempre por cumprir, mas que veem com entusiasmo uma situação política nova no país, em que os compromissos não morrem no dia a seguir à campanha, mas são construção quotidiana da política, que votem no Bloco", pediu ainda.

"As autarquias em Portugal são tudo menos transparentes”

Porque "não há quem não saiba no país como o BE leva a sério os seus compromissos", Catarina Martins foi perentória: "é a força do Bloco que pode desbloquear as soluções em cada concelho como desbloqueou as soluções a nível nacional".

Catarina Martins recordou que, nas legislativas de 2015, "foi a força do Bloco de Esquerda que desbloqueou a situação política em Portugal", considerando que foi o crescimento dos bloquistas "o dado novo que permitiu um acordo para parar o empobrecimento do país".

Depois dos discursos do candidato do BE à Câmara de Lisboa, Ricardo Robles, e da eurodeputada e antiga candidata presidencial, Marisa Matias, a líder do BE deixou um pedido expresso para que ninguém fique em casa.

Para Catarina Martins, "as autarquias em Portugal são tudo menos transparentes" e esta é uma situação que "é preciso mudar". "O BE nas autarquias é essa garantia exigência de transparência, contra toda a opacidade e todo o clientelismo", prometeu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • DEMAGOGIA POPULISMO
    29 set, 2017 Lx 12:35
    A maior demagoga do universo...actriz de terceira que não vingou no teatro e que vive à babugem do Estado protector...Temos o que merecemos com gente desta populista, falsa e demagoga...Depois queixem-se... Somos todos lesados do governo do Partido socialista de 2011 que é quase o mesmo do actual que nos deixou de tanga e na bacarrota. Será que esta gente não tem memória nem decência? POPULISTA E DEMAGOGA e FALSA...