O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​Costa irrita-se com perguntas sobre o Porto e termina entrevista com a Renascença

28 set, 2017 - 07:10 • Eunice Lourenço , Hugo Monteiro

Líder do PS não quis falar sobre soluções autárquicas para a cidade e terminou abruptamente entrevista com a Renascença.
A+ / A-
António Costa entrevistado por Hugo Monteiro (28/09/2017)
António Costa entrevistado por Hugo Monteiro (28/09/2017)

Veja também:


O líder do PS, António Costa, remeteu qualquer decisão sobre alianças pós-eleitorais na Câmara do Porto para o candidato do partido, Manuel Pizarro, mas a questão autárquica do Porto irritou de tal forma o secretário-geral socialista que acabou abruptamente uma entrevista com a Renascença.

A Renascença pediu entrevistas aos líderes partidários no âmbito da campanha para as eleições autárquicas. A todos foi dada a oportunidade de dar a entrevista no local que indicassem. A entrevista a António Costa seria a última e, na noite desta quarta-feira, depois de um comício na Maia, o líder socialista aceitou dar a entrevista no seu carro enquanto se dirigia para o Porto.

Costa foi questionado primeiro sobre a manifestação de enfermeiros e professores com que se tinha deparado na Maia. E respondeu que as negociações devem ser feitas nos ministérios, não em acções partidárias.

“As negociações com os enfermeiros têm vindo a decorrer normalmente no Ministério da Saúde e é lá que devem decorrer e não à porta de acções partidárias. Quanto aos professores foram colocados em escolas para as quais concorreram, não estão satisfeitos com a colocação, têm direito a reclamar, podem reclamar, mas não podem naturalmente ter uma solução administrativa que prejudique os outros colegas que foram ao mesmo concurso e que ficaram colocados na frente deles”, respondeu o primeiro-ministro.

Seguiu-se a questão autárquica do Porto, onde Costa vai encerrar a campanha. Recorde-se que o PS tinha decidido apoiar a recandidatura de Rui Moreira, com quem tem governado a Câmara nos últimos quatro anos. O actual presidente da Câmara do Porto não tem maioria absoluta e fez uma aliança com os socialistas que agora iria ter expressão numa coligação pré-eleitoral. Mas divergências quanto á arrumação da lista fizeram com que Rui Moreira rompesse e acordo. E o PS acabou por avançar com a candidatura de Manuel Pizarro, que é o líder da distrital socialista e que tem sido na prática o numero dois de Moreira.

Costa começou por salientar a “lealdade” de Manuel Pizarro à cidade do Porto e dizer que “o PS apresenta-se a todas as eleições para ganhar”. Questionado sobre se os socialistas estão disponíveis para voltar a falar com Rui Moreira, caso não haja uma maioria absoluta no Porto, remeteu o assunto para a concelhia que é liderada pelo deputado Tiago Ribeiro.

A Renascença insistiu, questionando o líder socialista sobre uma aproximação ao PSD ou uma tentativa de aliança de esquerda como a que suporta o Governo. E foi, então, que António Costa decidiu dar a entrevista por terminada. “Esta entrevista é melhor fazer ao Manuel Pizarro. Está concluída”, rematou o primeiro-ministro e secretário-geral do PS.

Que resposta tem para estes professores e para estes enfermeiros?

As negociações com os enfermeiros têm vindo a decorrer normalmente no ministério da saúde e é lá que devem decorrer e não à porta de acções partidárias. Quanto aos professores foram colocados em escolas para as quais concorreram, não estão satisfeitos com a colocação, têm direito a reclamar, podem reclamar, mas não podem naturalmente ter uma solução administrativa que prejudique os outros colegas que foram ao mesmo concurso e que ficaram colocados na frente deles

Vai fechar a campanha eleitoral no Porto, que se revelou um problema neste processo autárquico. As sondagens apontam para uma vitória, eventualmente sem maioria absoluta. Acha que o PS ainda pode ganhar a câmara do Porto?

As eleições ganham-se nas urnas e é o domingo que saberemos quais são os resultados. O PS apresenta-se a todas as eleições para ganhar. Na Câmara Municipal do Porto apresenta-se com uma excelente equipa, com o dr. Manuel Pizarro com um autarca com provadas dadas que tem cumprido com toda a lealdade o seu mandato com o Porto e cumprirá com toda a lealdade com o Porto. O PS nunca faltou à cidade do Porto, nunca faltará à cidade do Porto e está aqui na cidade do Porto pronto para assumir a vitória e a responsabilidade de governar a câmara no próximo mandado.

Mas se não houver uma maioria absoluta, o PS está disponível para voltar a conversar com Rui Moreira?

Esses assuntos tem de perguntar ao candidato Manuel Pizarro, eu não falo sobre os assuntos da concelhia.

O candidato tem estado muito próximo de algumas posições do candidato do PSD...

Não vou falar sobre esse assunto.

Nem uma solução como a que suporta o Governo?

Esta entrevista é melhor fazer ao Manuel Pizarro. Está concluída.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ESTÁ "MADURO"...
    30 set, 2017 lisboa 12:21
    TEMOS AQUI UM "NICOLAS MADURO" TODO ARROGANTE SÓ LHE FALTA O BIGODE À ESTALINE PORQUE DE RESTO ESTÁ IGUALSINHO...PORTUGAL ESTÁ A TRANSFORMAR-SE NUMA DITADURA DE ESQUERDA AO ESTILO DE CUBA E AGORA MAIS RECENTEMENTE VENEZUELA! ISTO ESTÁLINE(DO) ESTÁ
  • Guilherme Martins
    29 set, 2017 22:59
    A RR, através do seu jornalista, cometeu erros crassos: colocou questões relacionadas com professores e enfermeiros, que têm cariz eminentemente nacional e não autárquico, e insistiu em questões que objetivamente deveriam ser colocadas ao candidato do PS ao Porto. Nem sempre há pachorra para aturar algumas melgas da comunicação social. Não foi António Costa que falhou. Foi a RR por interposta pessoa. Isto é uma não noticia e, a se-lo o titulo deveria ser outro.
  • Ângela Cristina Silv
    29 set, 2017 Tondela 19:00
    O Sr. Primeiro Ministro estava com azia? Não sabe que em democracia há liberdade de expressão? É assim mesmo Rádio Renascença. Carreguem-lhe nos calos.
  • Dina Ferreira
    29 set, 2017 Porto 15:00
    Que grande democrata !...Quem me dera poder fazer um comentário mais jocoso, mas se na Ditadura me safei, agora não estou na disposição de ser condenada a pena suspensa, e a dar indemnizações !...
  • Ó catarina lopes
    29 set, 2017 Port 11:09
    Há vespeiros que a direita domina, muito difíceis de entrar!...não sabes? Estupidificar não vale!
  • À catarina lopes
    29 set, 2017 Cas 10:27
    Então o epiteto de bonacheirão não se aplica! É pena que não vejam a esganiçada que por aí anda com toda a hopocrisia e estes epitetos e atributos são uma realidade, a enganar os idosos com o tema da habitação em Lisboa, quando foi ela que com a famigerada lei das rendas colocou muitos dos idosos em risco! E se somarmos com a responsabilidade que teve simultaneamente, com os cortes cegos de pensões e reformas, então ainda mais hipocrisia demonstra!
  • Ó mario barbosa
    29 set, 2017 Lx 10:19
    A última pergunta é mais do mesmo das duas anteriores, já respondidas, subtilmente pretendendo estupidificar a conversa com uma terceira que só poderia ter a mesma resposta. Não há pachorra!
  • Vitor Manuel Mira da
    28 set, 2017 Évora 23:13
    É indigno certos comentários de indivíduos da direita fascista. Metem nojo.
  • Mário Barbosa
    28 set, 2017 PORTO 20:35
    Já aqui expressei o que me "disse" esta atitude. Todavia, depois de ler variadíssimos comentários, tenho vontade de voltar a terreiro ( se mo permitirem), para fazer uma pergunta: Quem culpa o Jornalista ouviu ou leu a última pergunta ( aquela que desencadeou a reação de António Costa) ??? Se não, façam-no antes de opinar. Se sim, onde está errado na questão colocada pelo repórter/ jornalista da Renascença ??? Respondam-me, por favor ... Estou certo que a pergunta está corretíssima. Então não foi o Secretário Geral do PS que fez parte de uma "fórmula" ( boa ou má, não é para aqui se avaliar), que levou a uma "aliança" pós eleitoral com dois partidos de esquerda ??? Será assim tão pecaminoso inquirir a esse mesmo Responsável Máximo pelo PS , se no Porto e após as eleições, se pode colocar a hipótese de usar uma "fórmula" semelhante ??? Onde está o erro Jornalístico ?? O querer saber antecipadamente aquilo que, se calhar, só se saberá posteriormente ??? Não . A questão é SUPERIORMENTE COLOCADA . A resposta é TRISTEMENTE ARROGANTE .
  • Maria Catarina Lopes
    28 set, 2017 Porto 20:19
    Afinal o bonacheirão do Costa também sabe mostrar os dentes quando a conversa não lhe agrada, se ele indicou o CATA VENTO para o Porto não pode estar a fazer o trabalho dele. A Geringonça só tem feito o mais fácil que qualquer um podia fazer, mas agilizar a Justiça: NADA, Pagar aos fornecedores: NADA , se fosse fornecedor duplicava o preço para pagar o atraso ou fazer um desconto de 3% para pagarem ao fim de 120 dias como faziam em 82. A burocracia continua sem melhorias, pelo menos o Sócrates eliminou uma serie de burocracia, o 1º ano do Sócrates foi 10 vezes melhor que o da Geringonça.