A+ / A-

Papa diz que combate à Máfia tem de ser prioridade política

21 set, 2017 - 12:29

O combate ao crime organizado não se faz apenas de repressão, diz Francisco, que pede também soluções económicas para acabar com as desigualdades.
A+ / A-

O Papa Francisco insistiu, esta quinta-feira, que “a luta contra as máfias deve ser uma prioridade da autêntica política”.

Numa audiência aos membros da Comissão Parlamentar Anti-máfia da Itália, Francisco apelou a “uma correcção económica” capaz de “cancelar os mecanismos que geram desigualdade e pobreza”, sem esquecer “uma finança soberana face às regras democráticas”, que levam a “lucros desonestos, relacionados com droga, armas, tráfico de pessoas, lixos tóxicos, pagamento de luvas em grandes obras”.

O Papa apela ainda à “construção de uma nova consciência civil” que aposte na constante “vigilância” e “educação para a responsabilidade integral”, a começar pelos mais jovens, incluindo os que nasceram em famílias mafiosas, para “ajudá-los a ultrapassar esta realidade, sem sofrer vinganças nem retaliações”.

Desde o início do seu pontificado que o Papa Francisco tem sido duro nas suas palavras e acções contra o crime organizado, nomeadamente a Máfia e outras organizações semelhantes que actuam em Itália.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.