A+ / A-

Parlamento aprova por unanimidade voto de pesar por D. Francisco dos Santos

20 set, 2017 - 12:43

Deputados manifestam “grande consternação” por morte “súbita e precoce” de um bispo que dedicava à sua diocese “toda a sua inteligência, sabedoria e generosidade”.
A+ / A-

O parlamento aprovou esta quarta-feira por unanimidade um voto de pesar pela morte do bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, evocando o seu "sentido da solidariedade e a capacidade de se fazer ouvir junto dos jovens" e dos mais desfavorecidos.

"A Assembleia da República manifesta o pesar pelo desaparecimento de D. António Francisco dos Santos, transmitindo à sua família e à sua diocese o mais profundo pesar", lê-se no voto aprovado pelos deputados, que respeitaram um minuto de silêncio.

No voto aprovado, o parlamento assinala a "grande consternação" com que tomou conhecimento do falecimento do bispo do Porto, de forma "subida e precoce" num momento em que dedicava à sua diocese "toda a sua inteligência, sabedoria e generosidade".

"Sempre próximo das comunidades que servia, com uma alegria animada pela sua fé e humanismo, todos lhe reconhecem o sentido da solidariedade e a capacidade de se fazer ouvir junto dos mais jovens e dos sectores sociais mais desfavorecidos", expressaram os deputados.

D. António Francisco dos Santos, morreu na segunda-feira passada, dia 11, aos 69 anos, vítima de ataque cardíaco.

Nascido a 29 de agosto de 1948, em Cinfães, Viseu, D. António Francisco dos Santos era bispo de Aveiro quando, em Fevereiro de 2014, foi nomeado bispo do Porto pelo papa Francisco.

Foi nomeado bispo auxiliar de Braga em Dezembro de 2004 e, dois anos depois, foi indicado para bispo de Aveiro, diocese que serviu durante mais de sete anos.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fernando Damas
    22 set, 2017 Cinfães 18:10
    Muito merecido pela sua total dedicação aos outros, pouco ou nada viveu para Ele próprio. Uma grande perda para todos Nós. Um grande amigo. Ele está em bom lugar. Que Deus o tenha em paz.
  • Jorge Pereira
    22 set, 2017 Cinfães 11:56
    Justa e merecida homenagem ao Grande Homem e Amigo.
  • Vera Lúcia Oliveira
    20 set, 2017 Perrães Oiã 21:51
    Sinto saudades daquele tempo em que participei em celebrações na Sé de Aveiro, presididas pelo D. António Francisco dos Santos. Mas seja feita a vontade de Deus. A Igreja continua unida em oração, rezemos uns pelos outros. Eu acredito na comunicação dos Santos. Vera Simões