|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Descoberto planeta que "come" toda a luz que recebe

19 set, 2017 - 22:56

O "WASP-12b" foi encontrado pelo telescópio espacial "Hubble". Tem o dobro do tamanho de Júpiter e está fora do nosso sistema solar.

A+ / A-

O telescópio espacial "Hubble", da NASA, descobriu um planeta que parece "asfalto negro", por ter a capacidade "única" de absorver 94% da luz que recebe, em vez de a refletir para o espaço.

Este planeta foi batizado de "WASP-12b", tem o dobro do tamanho de Júpiter e está fora do nosso sistema solar, a 1400 anos luz da Terra.

Faz parte do grupo de "júpiteres quentes", que são um conjunto de planetas gigantes e gasosas que orbitam muito próximos da estrela-mãe. As temperaturas são altas e podem chegar aos 2538 graus celsius.

Estas condições extremas fazem com que a maioria das moléculas não sobrevivam e não seja possível criar uma atmosfera em seu redor.

As nuvens não se conseguem formar e não é refletida a luz para o espaço. Assim, a luz que chega da estrela penetra na atmosfera do planeta, é absorvida por átomos de hidrogénio e convertida em energia térmica.

"Não esperávamos encontrar um exoplaneta tão escuro", confirmou Taylor Bell, da McGill University e do Institute for Research on Exoplanets. De acordo com o líder desta investigação, a maioria dos "júpiteres quentes" refletem cerca de 40% da luz das estrelas, o que faz deste "WASP-12b" uma novidade.

Este exoplaneta reflete duas vezes menos luz do que a lua. Foi detectado em 2008 e tem sido desde então estudado por vários telescópios, mas só agora o "Hubble" conseguiu detetar que se tratava de um planeta que come luz, como explica a NASA.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Gonçalves
    20 set, 2017 Pombal 10:23
    Dizerem que um planeta fica a 1400 anos-luz da terra... e fora do nosso sistema solar é perfeitamente irrelevante e ridículo. Ainda para mais tendo o dobro do diâmetro de Júpiter. Imaginem que ele fazia parte do sistema solar e só foi descoberto em 2008. Era preciso andarmos todos cegos, desde os astrónomos antigos até aos astrónomos amadores actuais!
  • maria
    20 set, 2017 lx 10:10
    Carlos de Braga 29 MME, yupido afinal tem funcionários para escrever comentarios como o seu.
  • Sandra
    20 set, 2017 Vila Franca de Xira 10:06
    Em 2010 - https://www.nasa.gov/mission_pages/hubble/science/planet-eater.html - já era conhecido esse planeta...
  • Pedro Andrade
    20 set, 2017 Braga 10:03
    Está fora do nosso sistema solar? A sério?
  • Carlos
    20 set, 2017 Braga 09:21
    Um planeta socialista...