A+ / A-

"Há pessoas com grandes carros e que vivem do RSI". Cristas pede mais fiscalização

18 set, 2017 - 14:39

Em campanha por Lisboa, a líder do CDS diz que ouve queixas "todos os dias". Noutro plano, Cristas admite viabilizar o desagravamento fiscal em todos os escalões do IRS, prometido pelo ministro das Finanças.
A+ / A-

Veja também


A presidente do CDS, Assunção Cristas, pede ao Governo que aperte a malha na fiscalização do Rendimento Social de Inserção (RSI).

"Não achamos admissível que haja uma renovação automática do Rendimento Social de Inserção sem uma fiscalização ou escrutínio sobre a manutenção das condições de necessidade. O CDS sempre foi a favor a se dar o rendimento a quem dele precisa, mas sempre foi a favor de uma grande fiscalização", argumentou a líder centristas, durante uma acção de campanha em Lisboa, que começou na Estrela e acabou em Santos.

Assunção Cristas diz que ouve queixas "todos os dias". "Ainda hoje, em Entrecampos, vinha uma senhora dizer-me que trabalhou a vida toda para ter uma pensão de 375 euros e ao seu lado há pessoas com grandes carros e que vivem do Rendimento Social de Inserção e não fazem nada", disse.

"Isto é chocante para as pessoas", enfatizou a líder do CDS e candidata a Lisboa, sublinhando a necessidade de "garantir que este apoio existe para aquele que dele precisam e não é aproveitado indevidamente por quem dele não precisa".

Desagravar escalões do IRS "faz sentido"

Assunção Cristas admite viabilizar o desagravamento fiscal em todos os escalões do IRS prometido pelo ministro das Finanças, sublinhando que nas medidas que "faziam sentido para os portugueses" os centristas têm votado favoravelmente.

"O CDS teve em todas as medidas do Orçamento do Estado que faziam sentido para os portugueses uma posição favorável, em muitas foi contra e em muitas absteve-se", declarou.

A líder centrista, que já tinha defendido uma baixa de impostos em todos os escalões do IRS, numa intervenção há mais de uma semana, disse o partido não tem qualquer problema "em votar pontualmente medidas que pareçam oportunas".

"Votámos, por exemplo, também as medidas relacionadas com o fim da sobretaxa que, aparentemente, só com este Orçamento do Estado é que vai terminar. As nossas votações têm sido consistentes com aquilo que é importante para os portugueses, nomeadamente, ao nível do desagravamento fiscal", argumentou.

Assunção Cristas disse que também gostaria "de ver o PS a aprovar as propostas do CDS de desagravamento fiscal, que foram apresentadas em anos de anteriores, por exemplo em matéria de IRC ou de rendimentos prediais para promoção do arrendamento de longa duração".

"Parece que agora chegaram a esse tema, já perderam dois anos em que podiam ter aprovado as propostas do CDS nessa matéria", sublinhou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Paulo Lisboa
    21 set, 2017 Lisboa 23:14
    Então o André Ventura é xenófobo e racista? E a Assunção Cristas depois de ter desfeito a coligação em Loures por causa das declarações do André Ventura, diz mais ou menos o mesmo que ele diz. A isto chama-se oportunismo e hipocrisia.
  • Eborense
    18 set, 2017 Évora 21:04
    Infelizmente esta Sr(a) representa toda a hipocrisia e imbecilidade da grande maioria dos políticos e até de muitos comentadores da nossa praça. Só não os posso apelidar de burros, porque o burro é um animal inteligente.
  • rumalt
    18 set, 2017 famalicao 18:55
    Cristas nao te faças de ignorante, porque sabes perfeitamente quem são, deixa a covardia e fala, nos antiga-mentes, pois eram os guardas, costas dum certo, partido, se nao sabes pergunta aos teus antigos amigos do partido. Não sejas PIEGAS.
  • maria filomena
    18 set, 2017 Alcabideche 18:44
    Ouvi dizer que o Medina vai emprestar por uma semana o seu lindo duplex ao Lello e este em troca vai para a feira da ladra fazer um peditorio para ajudar o Medina.
  • Ricardo Martins
    18 set, 2017 Lisboa 17:56
    O CDS é muito amigo dos pobres e dos pensionistas nem fez a lei das rendas , que provocou milhares de despejos nem cortou mais de 2,3 mil milhões em pensões a pagamento na SS . Esta deve julgar que andamos a lavar os dentes com os pés ou a comer muito queijo .
  • Eborense
    18 set, 2017 Évora 17:45
    HIPÓCRITA!
  • DR XICO
    18 set, 2017 LISBOA 16:53
    Afinal não se percebe o discurso desta politica de oportunidades, quando fala em pessoas com carros topo de gama a viverem dos RSIS refere-se aos CIGANOS como é obvio todos sabemos e temos olhos na cara que chegam à portas da segurança social com 10 filhos e montados em Mercedes E350, ou Audi A6. Depois o Ventura é que é doido...
  • A demagoga!
    18 set, 2017 lx 16:19
    HIPOCRITA!...Andaram a utilizar com a propaganda eleitoral, o espaço ribeirinho de Lisboa com bicicletas, mostrando-se aos media e às TVs, quando em tempos, foram contra e criticaram as obras de requalificação que foram feitas pela Câmara actual, porque não queriam que os carros saíssem daquele zona! A hipocrisia desta gente é jogar com a memória curta dos portugueses porque sabem que muita gente não lê, ou não está atenta ao que eles afirmam!...A trafulhice impera nesta gente!
  • Lopes
    18 set, 2017 Marvila-Lx 16:01
    Tu não estiveste no governo? E já agora queres ultrapassar o Ventura pela direita é?
  • Rosa Trafulha
    18 set, 2017 Loures 15:26
    E então o CDS retirou o apoio ao candidato do PSD de Loures porquê ? Ele disse isso mesmo.Não compreendo.