O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Ambiente. Países querem manter Acordo de Paris, com ou sem EUA

16 set, 2017 - 23:29

Dezenas de países estão reunidos para fazer avançar o que assinaram em França, ao mesmo tempo que lançam novo apelo aos norte-americanos para que se mantenham no acordo.
A+ / A-

Os ministros do Ambiente de mais de trinta países estão reunidos em Montreal, no Canadá, para fazer avançar o Acordo de Paris, de combate às alterações climáticas, mesmo que seja sem os Estados Unidos.

A reunião informal foi organizada pelo Canadá, China e União Europeia e tem como objectivo assegurar que o Acordo de Paris, assinado em 2015 por 195 nações para evitar o aumento da temperatura do planeta, é implementado, mesmo com a retirada dos Estados Unidos, anunciada em Maio passado pelo presidente, Donald Trump.

Na abertura da reunião - que assinala ainda os trinta anos do Protocolo de Montreal, semelhante ao de Paris -, a ministra canadiana do Ambiente, Catherine McKenna, apelou aos Estados Unidos para que mantenham o compromisso de lutar contra as alterações climáticas.

"Os fenómenos meteorológicos extremos são cada vez mais frequentes, mais fortes e destrutivos", por causa das alterações climáticas", sublinhou a ministra.

De acordo com o comissário europeu para a Energia e Alterações Climáticas, Miguel Arias Cañete, o objectivo é que os países que assinaram o Acordo de Paris tenham já regras definidas para apresentar na Conferência das Nações Unidas para as Alterações Climáticas de Katowice, na Polónia, no final de 2018.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Alberto Martins
    17 set, 2017 Viana do Castelo 03:08
    É incrível como um dos países mais afetados pelas alterações climáticas esteja a fazer vista grossa a este problema. É do tipo... fazei vós para eu beneficiar.