O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Tancos. Portugal pede ajuda a Espanha

15 set, 2017 - 20:17

Material de guerra desapareceu em Junho de instalações militares, nos Paióis Nacionais de Tancos.
A+ / A-

As portas do paiol onde estava o material furtado em Tancos foram abertas com um equipamento que não se vende em Portugal, mas em Espanha.

Segundo avança o semanário Expresso, a Polícia Judiciaria e o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) pediram ajuda ao país vizinho para tentar avançar com o caso.

A investigação pede ajuda às autoridades para tentar localizar a loja onde os assaltantes terão comprado o material, bem como analisar o sistema de portagens e vigilâncias nas auto-estradas para tentar descobrir se algum veículo suspeito esteve a circular em Espanha.

Material de guerra desapareceu em Junho de instalações militares, nos Paióis Nacionais de Tancos. Os perímetros de segurança foram violados e foram arrombados dois paiolins, onde se encontrava o material: granadas de mão ofensivas, lança-granadas, quatro engenhos explosivos munições de calibre 9 milímetros e granadas de gás lacrimogéneo.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Bela
    16 set, 2017 Coimbra 17:18
    Este país está entregue à bicharada! Os nossos 'desgovernantes', tão de pressa dão uma no cravo como logo a seguir outra na ferradura.
  • mendes
    16 set, 2017 braga 09:45
    entao mas o ministro xuxalista nao disse ja que nao houve roubo estes ministros xuxalistas no seu melhor