O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

PSD acusa Governo de insultar portugueses com lei para impedir futebol em dia de eleições

14 set, 2017 - 12:52

Esta é a terceira vez que há jogos de futebol a coincidir com dias de escrutínio.
A+ / A-

O PSD considerou hoje um “insulto aos portugueses” e uma “manobra de diversão” a intenção do Governo apresentar uma lei que proíba jogos de futebol em dias de eleições.

O deputado do PSD e ex-ministro da Presidência Luís Marques Guedes afirmou que a notícia sobre a preparação de alterações ao Regime Jurídico das Federações Desportivas, de forma a proibir eventos desportivos em dias de eleições, mostra que o Governo tem uma visão infantil dos portugueses.

“É um insulto no sentido em que resulta de uma visão de infantilização da parte do Governo em relação aos portugueses. O governo parece estar convencido de que os portugueses são umas crianças que não conseguem distinguir, nem organizar a sua vida no sentido de conciliar aquilo que é o exercício de um direito fundamental, como é o direito de voto, com outro tipo de actividades, sejam de entretimento, sejam actividades lúdicas ou culturais”, disse à Renascença.

Marques Guedes ironizou sobre “o que virá a seguir” e deixou quatro perguntas: “Vão proibir os cinemas? Os teatros? Vão mandar encerrar os museus? Mandar encerrar as praias ou os centros comerciais?”.

Para o deputado social-democrata, trata-se também de uma “manobra de diversão” da parte do executivo do PS e de “entreter as pessoas, escondendo as falhas do Governo”.

A Comissão Nacional de Eleições congratula-se com a decisão do Governo. Já a Liga de Clubes ainda não se pronunciou sobre a questão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    14 set, 2017 aveiro 16:34
    O PSD , já insultou copiosamente os Portugueses com qualificativos e palavras injuriosas. Lembrem-se...PIEGAS, IMIGREM, SAIAM DA ZONA DE CONFORTO, etc....... !
  • Estes PSDs
    14 set, 2017 Lis 16:03
    Têm a perna mais curta que o passo! O governo ainda está a analisar mas eles como querem chicana politica dão logo o facto como consumado! É assim que se comporta o maior partido do contra que aspira a ser governo! O tiro sai--lhes pela culatra!...
  • mendes
    14 set, 2017 braga 15:46
    quantos mais votos mais os partidos mamam do estado entao a minha opiniao e o voto ser obrigatorio a partir dos 3 anos de idade todo o cidadao com mais de 3 anos de idade sera obrigado a ir votar e a quem nao votar sera aplicada a eutanasia
  • JULIO
    14 set, 2017 vila verde 15:06
    Para mim setão todos ao mesmo sugar qem trabalha e mesmo assim querem o voto do povo para enganar e roubar na legalidade
  • Antonio
    14 set, 2017 Vale de Cambra 14:24
    Hà mais coisas que deviam ser proibidas, pelo menos na televisão, para os portugueses se preocuparem mais com o país, em vez de se preocuparem com quem vai ganhar este ou aquele jogo, ou o que vai acontecer no fim da telenovela hà mais mas.... fico por aqui.
  • Os rapazolas PSD
    14 set, 2017 Lx 14:22
    Estão sempre no contra! Se o governo faz assim, eles fazem assado! É como os meninos rabinos na escola! São uns brincalhões que ressabiados não sabem fazer mais nada do que enbirrar!
  • J.Batista
    14 set, 2017 Lisboa 13:33
    Concordo em absoluto com esta medida do Governo. A proteção dos locais de voto, dos eleitores e dos membros das mesas de voto, impõem medidas cautelares de segurança, com vista a preservar a ordem pública e a paz social, nomeadamente quando acontecem grandes movimentações de massas e concentrações de adeptos. Acresce que a FPF não acautelou este princípio fundamental, obrigando o Governo a tomar tal decisão. A direita já tinha alguns idiotas, mas, agora, tem mais um, que tem a duplice tarefa de desmentir hoje o que apoiou ontem, com demagogia infantil.