O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

É jovem qualificado e vive fora do país? Esta plataforma quer ajudá-lo a regressar

14 set, 2017 - 10:49

Rede de empresários portugueses quer ajudar emigrantes a regressar e a constituir empresas. “São jovens com mundo e que fazem falta ao nosso país”.
A+ / A-

No âmbito do projecto "Regresso de uma geração preparada", a Fundação AEP lança esta quinta-feira uma Rede de Empresários Lusos e uma plataforma que pretende levar os jovens emigrantes qualificados a regressarem a Portugal.

Em declarações à Renascença, o presidente da Fundação AEP, Paulo Nunes de Almeida, explicou que a iniciativa se dirige a jovens altamente qualificados, com licenciaturas, mestrados e doutoramentos.

E como podem pedir ajuda? “Basta aderir ao site do nosso programa empreender2020.pt e aí vão ter todas as instruções, tanto no que diz respeito a elevar o seu negócio 4.0 , como na rede de empresários lusos. A partir daí é seguir das indicações e beneficiar desse apoio”, explicou.

O objectivo é potenciar os negócios dos emigrantes portugueses, promover a sua ligação ao país e valorizar as suas iniciativas: aceder mais facilmente à informação, identificar parceiros, conhecer os trâmites legais, os sistemas de incentivo, etc.

Este responsável revela que andam à procura de jovens que queiram investir em tecnologia ou conhecimento, que estão no estrangeiro em locais de destaque em empresas internacionais.

“São jovens com mundo e que fazem falta ao nosso país”, sublinha.

Paulo Nunes de Almeida lembra que, actualmente, muitas empresas que estão nos chamados sectores de bens transaccionáveis querem contratar nas áreas de engenharias, das tecnologias de informação e comunicação e para os seus centros de investigação, mas dizem que já é difícil.

Por tudo isto, o presidente da fundação diz que este é um projecto estruturante para o país, pois “se alguns desses jovens regressarem a Portugal e criaram as suas próprias empresas – criando emprego e aumentado as exportações – então estamos a contribuir de uma forma muito decisiva para o Produto Interno Bruto (PIB)”.

A adesão à nova Rede pode ser realizada em elevar o seu negócio.

70% querem voltar a Portugal

Um estudo da Fundação AEP revelou em Maio que 70% dos jovens portugueses qualificados e emigrados nos últimos anos querem regressar ao país, sendo a saudade dos familiares e dos amigos o principal motivo.

Outras das razões apontadas para o regresso a Portugal são as oportunidades de carreira, as possibilidades de criar o próprio negócio e o rendimento a auferir.

Por seu lado, 30% dizem não pretender voltar devido aos baixos salários, às poucas oportunidades de carreira, à falta de oferta de emprego na área de experiência e à instabilidade do país.

O Reino Unido é o país que acolhe mais portugueses qualificados, seguido da Alemanha, França, Holanda e Suíça, tendo o pico da emigração sido em 2012.

Relativamente à sua situação laboral, o inquérito mostra que 59,9% deles estão empregados com um contrato sem termo, 20,6% com contrato a termo, 7,2% são estudantes, 5,8% trabalha por conta própria sem empregados, 2,8% são empresários e têm funcionários, 2,1% estão noutra situação e 1,3% estão no desemprego.

Questionados sobre o desejo de investir em Portugal, 53% responderam afirmativamente e 47% negativamente, sendo que a maioria que pretende ter um negócio apenas pensa nisso daqui a mais de cinco anos.

Já quanto à origem dos inquiridos, o estudo mostra que a maior parte, 40,0% são do distrito de Lisboa, e 18,7% do Porto.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Não vão nisso
    14 set, 2017 Explorado 16:31
    Não caiam nessa. Resistam à Saudade. Só vos querem cá para vos explorar. Querem mão-de-obra qualificada, não lhe querem é pagar como tal. Vocês voltam, convencidos que tudo mudou, mas vão reencontrar a boa gestão portuguesa à La Nuno Carvalho/Padaria Portuguesa: baixos salários, perspectivas de carreira nenhumas, horários alongados em que as extraordinárias não são pagas e todo aquele conjunto de circunstâncias que vos levou originalmente a saírem daqui. Estão cá todas. Têm as férias para visitar amigos e família, mas enquanto puderem, não mudem para cá. Só lamento não ser jovem: a ver se me apanhavam nesta exploração em que este País se tornou.
  • tuga
    14 set, 2017 lisboa 15:10
    Voltem há vagas para caixa em alguns supermercados, mas como não são especialistas como os enfermeiros têem de fazer umas horas extras. Tenho uma empresa de limpezas a precisar de empregadas não ESPECIALIZADAS VENCTº 590 EUROS.
  • David
    14 set, 2017 UK 13:19
    Eu sou um dos que ainda sonha em voltar um dia, mas não estou preparado para receber 1/5 do salário que recebo actualmente, esse é o único entrave ao meu regresso...