O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​Jogos de futebol em dia de eleições? Governo vai proibir mas já não inclui as autárquicas

14 set, 2017 - 06:35

É a terceira ida às urnas que coincide com jogos agendados depois de terem sido marcadas as eleições.
A+ / A-

O Governo vai avançar com legislação que proíbe jogos e espectáculos desportivos em dias de eleições. A notícia é avançada pela edição desta quinta-feira do jornal “Diário de Notícias” (DN). No entanto, a lei não vai abranger já as autárquicas agendadas para 1 de Outubro.

De acordo com o DN, o Governo contactou a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) a propor a alteração das datas dos jogos marcados para o dia das eleições: Braga-Estoril (16h00), Sporting-FC Porto (18h00), Marítimo-Benfica (20h15) e Belenenses-V. Guimarães (20.30).

No entanto, a Liga não cedeu, justificando se ao executivo com as explicações que já tinha dado publicamente. Perante a "participação das equipas portuguesas em competição europeia na semana anterior, à necessidade de acautelamento do intervalo regulamentar de descanso entre jogos de pelo menos 72 horas, bem como a obrigatoriedade de libertação de jogadores para as selecções nacionais, no dia 2 de Outubro", a Liga argumentou que não podia marcar aqueles jogos noutro dia. A Liga salientou que, dentro do que lhes foi possível, alterou a data de outros jogos da 8.ª jornada da I Liga e todos da 9.ª jornada da II Liga, por causa do acto eleitoral.

Esta é a terceira vez que há jogos de futebol a coincidir com dias de eleições. Em 2015, a Liga de Futebol marcou jogos de futebol para o dia das eleições legislativas e voltou a fazê-lo no dia das eleições presidenciais de 2016.

Perante estas simultaneidades, a Comissão Nacional de Eleições (CNE) garantiu estar de mãos atadas, por não haver legislação que proíba expressamente este tipo de eventos.

A CNE considera que “a realização de eventos desta natureza que, em abstrato, potenciam a abstenção de um número que pode ser significativo de eleitores que, para além dos profissionais envolvidos, se deslocam para fora do local da sua residência habitual".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • The Jazz Singer
    14 set, 2017 Milfontes 11:03
    O governo que tome juízo pois o problema não está no futebol mas sim na má qualidade dos políticos. Desta forma não voltarei a votar como protesto!
  • Fernando Magalhães
    14 set, 2017 Massamá 10:48
    Medidas demagógicas destas são muitíssimo fáceis de tomar, mas não é assim que se combate a abstenção...
  • Alexandre Rego
    14 set, 2017 Lisboa 10:42
    Esta seita da III República que vai destruindo a identidade do País, transformando-o numa atracção de feita para turistas estrangeiros. Lisboa ´ e uma cidade invadida por intrusos e os lisboetas são expulsos dos seus bairros por bandos de bêbedos low-cost. Grande parte da cidade está a ser vendida a fundos imobiliários internacionais e não é para usufruto de portugueses, Não vote, isto é um regime obsoleto e criminoso, Vai colapsar mais cedo ou mais tarde, para bem de Portugal.
  • Jorge Peres Romão
    14 set, 2017 Moreanes Santana de Camba 10:31
    Mas todos sabemos qual a razão dos jogos se realizarem de DOMINGO A SÁBADO. são os interesses comerciais das TV`S (Canais de desporto).
  • Carlos Reis
    14 set, 2017 Coimbra 10:07
    A saga continua: Fátima, futebol e fado, o resto é conversa.
  • JR
    14 set, 2017 Lisbia, Puto 09:20
    Quem vota sempre e faz questão de votar programa a sua vida para nesse dia estar disponível para o efeito. Quem não vota, nunca votou e está-se marimbando para isso, nem que o levem ao colo o pinta não vota. Não tem nada a ver com futebol nem com mer da nenhuma.
  • RP
    14 set, 2017 castelo branco 09:16
    Se o governo decidir isso também terá que proibir idas ao cinema, aos museus, à missa, terá de obrigar acima de tudo o fecho das grandes superfícies, e mesmo assim não conseguirá que a afluencia ás urnas seja significativa, tal o desencanto dos Portugueses para com os seus governantes. ah e já agora façam isso num dia em que a selecção tenha de jogar oficialmente. Vão ver o que faz a FIFA ou a UEFA.
  • Jorge
    14 set, 2017 Algarve 09:10
    O Estado (Governo, AR, Oposição, etc ...) deviam fazer uma introspeção antes de dizerem CALINADAS! Estar a antecipar que por causa de 2 ou 3 jogos de Futebol se realizarem no dia das eleições "potenciam a taxa de abstenção"? Em relação aos jogadores e adeptos dos Clubes "que jogam em casa" é uma FALÁCIA este "argumento"! Em relação aos jogadores e adeptos dos que "jogam fora" (no máximo) pode suceder que a abstenção "aumente" nuns (poucos) milhares o que significa uma "insignificância" (percentual) potenciação da abstenção! ISTO É IRREFUTÁVEL! Querem que as elevadas taxas de abstenção diminuam? Aqui vai uma ideia em poucos "pontos"! 1) Façam uma LEI que "minimize" a corrupção e o incumprimento de promessas eleitorais! 2) Façam um "regulamento" para os deputados da A.R. para que esta FUNCIONE e deixe de ser o "circo" que vemos! 3) Legislem de forma a que deixe de haver IMPUNIDADE para os dislates, insultos e afins dos "políticos"! 4) Rever e MORALIZAR as benesses da classe política! TODA ESTA LEGISLAÇÃO COM PENAS "PESADAS"! PROIBAM O "JOBS FOR THE BOYS"! E ... depois ... APLIQUEM AS LEIS COM AGILIDADE! POR "ESTE CAMINHO" (há mais medidas mas estas são "para começar") ... a taxa de abstenção vai começar a baixar com (ou sem) jogos de Futebol!
  • Humberto
    14 set, 2017 Setubal 08:47
    Será que também vão proibir o trabalho? é que há pessoas que trabalham ao domingo...
  • tuga
    14 set, 2017 Lisboa 07:59
    Por mim haja o que houver, votar?? NUNCA. Eu e amigos de infância (Lisboetas de gema) fomos expulsos pela especulação imobiliária para os subúrbios. aí desenraizados da nossa cultura e identidade, vivemos no meio de africa junto dos afilhados do PCP e do BE. A língua mais falada é o crioulo, musica africana em altíssimos berros no prédio e na rua, ir colocar o lixo no contentor à noite é um risco, violência pura selvajeria, vivemos desenquadrados na nossa própria terra, no meio de gajos de saias, de burkas, trajes africanos, etc. Totalmente desenquadrados, sempre carimbados pelos esquerdopatas de racismo e xenofobia, voto nisto??? claro que não?. Não voto em que me marginalizou, não voto em quem traiu a minha cultura a minha identidade, e foram TODOS os partidos do sistema. FOI PARA ISTO O 25 DE ABRIL???