O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Tony Carreira. Uma história de sucesso e de plágio?

13 set, 2017 - 22:27

Acusado pelo Ministério Público de plagiar 11 músicas, o cantor mais popular de Portugal garante que o assunto está resolvido "há muito anos" com os autores de algumas das músicas, frisando que "quem não deve não teme" e que acredita na justiça portuguesa.
A+ / A-
Descubra as diferenças. Tony Carreira copiou estas músicas?

Tony Carreira foi agora formalmente acusado de plágio pelo Ministério Público, mas as denúncias já não são novas. O tema não é novidade para o multiplatinado cantor. Ao longo dos últimos anos, tem vindo a ser alvo de suspeitas de plágio das músicas que interpreta.

Até agora, as acusações têm sido maioritariamente informais, mas, este mês, o artista foi formalmente acusado pelo Ministério Público de usurpação e contrafacção de 11 temas musicais.

Ricardo Landum, o compositor que trabalha com Tony Carreira, é também arguido, estando a ser acusado de nove crimes da mesma natureza.

Em 2008 e 2009, vários blogues fizeram a comparação entre algumas músicas de Tony Carreira e outras versões muito semelhantes, mais antigas, da autoria de artistas internacionais.

“O verdadeiro Tony” e “Onde é que eu já ouvi isto” são dois exemplos de páginas onde a denúncia foi feita.

Os 13 plágios mais badalados do universo pop-rock

A Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), contactada por diversas ocasiões sobre o caso, explica que nada pode fazer se não houver uma queixa, por parte de um sócio ou dos autores das versões originais.

“Depois de ti mais nada” é uma das músicas no centro da polémica. O tema lançado por Tony Carreira, em 1999, é comparado à canção “Después de ti… Qué?”, composta por Rudy Pérez, em 1997.

O autor cubano foi também o produtor do mais recente álbum de Tony Carreira, “Sempre Mais”, lançado este ano, e Tony Carreira garante que não há nenhum problema entre os dois.

“Ainda hoje [quarta-feira] estive a falar por telefone com o Rudy Pérez, que vive em Miami, para saber se ele estava bem. Não há aqui crime nem absolutamente nenhum. Graças a Deus, eles está bem”, disse o cantor português em entrevista à SIC.

Desta vez abriu uma excepção, mas sempre que o assunto surge na comunicação social ou na opinião pública o chefe do clã Carreira evita comentar.

Quando confrontado directamente, Tony Carreira mostra-se de consciência tranquila. “Essa situação só me diz respeito a mim e à Sociedade Portuguesa de Autores. Mas volto a referir que estou tranquilo”, disse à TV Mais, em 2011.

Nas declarações desta quarta-feira à SIC, o cantor da Pampilhosa da Serra garantiu que o assunto está resolvido "há muito anos" com os autores de algumas das músicas, frisando que "quem não deve não teme" e que acredita na justiça portuguesa.

Na sequência da acusação do Ministério Público, a Regi-Concerto, agência que representa Tony Carreira, emitiu esta quarta-feira à tarde um comunicado onde também assegura que as “questões passadas de direitos autorais foram resolvidas em devido tempo com quem de direito.”

Também Ricardo Landum nega as acusações. Em declarações à Flash, o compositor afirma que nunca fez plágios: “Quando faço um tema inspiro-me em mim próprio”.

Ricardo Landum ganhou recentemente um processo em tribunal contra o músico brasileiro Gusttavo Lima. O português acusou Gusttavo Lima de usar e alterar a música “Que mal te fiz eu (diz-me)”, sem ter pedido autorização.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • SUZETE GUSMAO
    15 set, 2017 Lille, França 15:17
    Muito me admira, que nos dias de hoje, ainda haja pessoas que desconhecem a existencia do conceito "Direitos de Autor", de obras musicais ou outras, que cabem exclusivamente aos autores dessas obras, que so podem ser ulilizadas por outrém, com autorizaçao dos primeiros e sob as condiçoes legalmente esbabelecidas pela Lei. No caso do Sr. Tony Carreira, resta saber se o referido regulamento foi respeitado, de contrario, expoem-se, como é obvio, às sançoes, previstas na Lei, pela sua violaçao, tanto mais que algumas das cançoes acusadas de plagio, sao de autores estrangeiros. Moralidade: Ninguém se deve considerar acima da Lei. .
  • Suzete Gusmao
    15 set, 2017 Lille, França 01:51
    Pretencioso e desonesto, mas desta vez a Justiça nao vai deixar passar. Ele e os seus filhos, gostam muito de imitaçoes
  • Eu aki
    14 set, 2017 Lisboa 14:41
    Está resolvido, mas o plágio foi praticado. Resolvido à custas de boas realties, claro. Mas, o copianço está lá. Agora analisem bem, investiguem todos os outros temas por ele cantados, interpretados, pois certamente há muitos mais plágios encondidos na manga para tornar públicos. E mesmo nas canções interpretadas neste último concerto em Paris, e que trará para Portugal, tem várias que cheiram à "déjà vu", ou seja "déjà entendu"...
  • Bela
    14 set, 2017 Coimbra 12:44
    Como é que uma empresa, creio, que privada, que além de artigos ligados à música e interesses culturais(?), se pode arrogar no direito de colocar um processo contra um cantor (quiçá autor) de musicas? Uma vez que tal empresa tem uma loja aberta ao público, na qual vende artigos, que não estão relacionados com aquilo que, supostamente, defendem, terão eles 'alvará' para comercializar tais produtos? E quem os produz tem autorização legal para os fabricar? E são pagos os respectivos impostos? Julgo que perguntar não ofende...
  • Ora pois!
    14 set, 2017 dequalquerlado 10:18
    Isto se vamos a ver todos os cantores cantam as musicas uns dos outros. E muitos fazem grandes sucessos. Pois, este video é bem exemplo disto. Até o John Lennon também não escapa. Qual o problema então?
  • jony
    14 set, 2017 santarém 01:44
    O problema não eatá no plágio está nas diferentes testas que tony apresente por ser careca ! ah ah ah !
  • Bela
    13 set, 2017 Coimbra 22:56
    Qual o interesse da Sociedade Portuguesa de Autores? Será? ... Eu a pensar que era só o fisco espanhol, caso Messi, Ronaldo, etc., que andavam a aflitos.