O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Liga dos Campeões

Jorge Jesus olha para o Olympiacos como olha para Barcelona e Juventus

11 set, 2017 - 17:37

O treinador do Sporting defende que não há favoritismo na Champions, seja qual for o adversário. Ainda assim, acredita que a sua equipa tem tudo para derrotar o campeão grego.
A+ / A-

Jorge Jesus não vê nomes na Liga dos Campeões, apenas alvos a abater.

O Olympiacos é o primeiro adversário do Sporting na fase de grupos da prova milionária e, teoricamente, o mais fraco. No entanto, o técnico assegurou esta segunda-feira, em conferência de imprensa de antevisão da partida, que encara os gregos como encararia Barcelona Juventus, restantes oponentes leoninos no Grupo D:

"Não vamos separar o Olympiacos dos nossos outros adversários. Estamos na Champions. Se queres estar com os melhores, tens de ter capacidade para jogar com os melhores, independentemente do nome deles. Olhamos para o Olympiacos como olhamos para o Barcelona e para a Juventus. Acreditamos que temos todas as possibilidades, seja contra quem for, de vencer o jogo."

"Na Champions não há favoritismo. Também não vou encarar no Sporting-Barcelona que o Barcelona seja favorito. O favoritismo vê-se dentro do campo. Aí é que se vê quem são os melhores e quem são os favoritos. Não há favoritismo para ninguém", declarou o técnico.

O ambiente no Estádio Karaiskakis tem fama de ser "infernal". Um dado que não afecta Jesus nem os jogadores: "O ambiente pode ter influência em termos de motivação para os jogadores do Olympiacos, mas também tem para os jogadores do Sporting. O determinante é a qualidade das equipas e dos jogadores do Sporting, na qual confiamos muito. Queremos dar o pontapé de saída aqui na Grécia com uma vitória."

Contra uma equipa "criativa do ponto de vista", recheada de "jogadores com fantasia", a grande dúvida verde e branca é Piccini, que se lesionou no jogo com o Feirense, na passada sexta-feira, a contar para a quinta jornada do campeonato.

"O Piccini lesionou-se no último jogo e até amanhã [terça-feira] não temos a certeza absoluta se pode jogar. Tenho duas hipóteses, jogar de início ou ir para o banco e ser alternativa. Quanto a alternativas, estou tranquilo, tenho Battaglia. Também temos o Ristovski", lembrou Jesus, admitindo mais duas alterações no "onze".

O Sporting defronta o Olympiacos na terça-feira, pelas 19h45, no Estádio Karaiskakis, em Atenas. Jogo com relato na antena da Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vasco
    12 set, 2017 Santarém 22:48
    Essa do começar bem e terminar sempre na corda bamba é que está a precisar de ser revisto pois não havia necessidade de passar por tal humilhação!.
  • Manuel
    11 set, 2017 Moura 20:01
    O nosso clube pode ser o clube de cuspidores de vapor de água, mas o vosso é dos curruptos ( emails, dos padres e das missas).
  • CGS
    11 set, 2017 Amora - Seixal 18:50
    Ele queria dizer que são todos melhores que o seu clube de cuspidores!
  • Maria antunes
    11 set, 2017 portugal 17:58
    Se não vê favoritismos no seu grupo, ou é cego - Deus queira que não, ou nada percebe de Futebol; que se dedique a tirar um curso de psicologia para sobrevalorizar e motivar o William Carvalho.