O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

​Falta de auxiliares nas escolas “poderá ser problema do passado”

07 set, 2017 - 12:17

Associação de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas aplaude o reforço de 1.500 assistentes operacionais.
A+ / A-

A Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas acredita que a falta de assistentes operacionais pode passar a ser “um problema do passado”.

A opinião é do presidente da associação. Em declarações ao programa Carla Rocha – Manhã da Renascença, Filinto Lima aplaude o reforço de 1.500 profissionais anunciado pelo Governo.

“É uma boa medida a juntar aos 550 funcionários que chegaram o ano lectivo passado e com a promessa do senhor ministro de no próximo não lectivo chegarem mais 500”, diz Filinto Lima.

O presidente da associação adverte, no entanto, para a necessidade de tornar mais o ágil o processo de substituição de profissionais que por alguma razão deixam de estar ao serviço.

“Penso que é suficiente, mas terá de ser complementada com uma medida de carácter legal que as escolas não possuem que é a substituição temporária de funcionários que estão doentes, que rescindem os contratos, que falecem. Penso que isto estando salvaguardado, temos o ideal em relação aos assistentes operacionais nas escolas públicas e penso que este problema poderá ser, a partir de agora, um problema do passado”, diz.

"Mais assistentes operacionais é absolutamente fundamental", frisou o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, quando fez o anúncio do reforço de assistentes operacionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Colimbo
    07 set, 2017 Santa Justa 13:09
    Então mas, o PSD e o CDS afirmam que faltam mais de 16000 funcionários que foram despedidos depois de 2016 e que só vão contratar 1500? Sendo que toda a gente sabe que o PSD e CDS nunca mentem, pois mandam as pessoas irem assistir à missa todos os domingos e só permitem 1 semana de falta, vão ficar a faltar 14500. Será que as escolas sobrevivem apenas com 10% dos funcionários que lá estiveram até ao ano de 2015-2016?