O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Donativos para Pedrógão. Costa diz que só pode responder pelas verbas entregues ao Estado

05 set, 2017 - 19:17

Fundo Revita conta, até agora, com 1,961 milhões que estão a ser utilizados para reconstruir casas e para ajudar os agricultores, refere o primeiro-ministro.
A+ / A-

O primeiro-ministro esclareceu esta terça-feira o destino que está a ser dado aos donativos para as vítimas da tragédia de Pedrógão Grande. António Costa garante total transparência, mas diz que só pode responder pelas verbas entregues ao Estado.

“O Estado organizou o fundo Revita que, até ao momento, só recebeu donativos no montante total de 1,961 milhões”, disse o chefe do Governo à margem da entrega dos Prémios Champalimaud Visão, em Lisboa.

Toda a informação vai ser publicada no site do fundo Revita, segundo o primeiro-ministro.

António Costa explicou depois que esta verba destina-se a dois objectivos: a reconstrução das casas destruídas pelos incêndios e ajudar os agricultores afectados pelo fogo.

Cerca de 19 habitações “já têm as obras concluídas ou em curso financiadas pelo fundo Revita”, adiantou.

O prazo para os agricultores apresentarem candidaturas aos fundos vai ser prolongado, anunciou o primeiro-ministro.

“Como se verificou que havia muitos agricultores cujos montantes de apoio excediam aquilo que a Segurança Social podia apoiar, mas cujo montante não justificava toda a carga burocrática de candidatura aos fundos comunitários, decidimos que o Revita passaria também a apoiar os agricultores cujos prejuízos se situam entre os 1.153 euros e 5.005 euros”, referiu.

António Costa explica ainda que o fundo Revita é gerido em conjunto por um representante do Instituto da Segurança Social; um representante das autarquias, nomeadamente o presidente da Câmara de Castanheira de Pera; e um representante das entidades da sociedade civil, que no caso é o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Pombal.

“No que diz respeito ao Estado as regras e os montantes são transparentes e é bom termos esta oportunidade para esclarecer que grande parte dos donativos não foi para o Estado”, sublinhou.

“Os outros donativos foram entregues a outras entidades: União das Misericórdias, Cáritas, Fundação Gulbenkian e outras entidades”, disse António Costa.

O primeiro-ministro disse ainda que há a intenção de entregar 4,9 milhões de euros ao Revita, mas até agora o fundo do Estado só conta com 1,9 milhões de euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Augusto
    06 set, 2017 Lisboa 08:25
    Esta história aparece porque alguns autarcas queriam que o estado gerisse o dinheiro. As autarquias está claro, porque em anos de eleições autárquicas até dava jeito mais uns dinheirinhos. É pena a comunicação social não ir ao local e fazer uma investigação jornalística séria e questionar a quem estão ligadas algumas dessas empresas de reconstrução que chegam a apresentar orçamentos de 8.000 euros para mudar doze telhas de um telhado. Um desses fundos não geridos pelo estado mandou-os dar uma volta com o orçamento, mas era bom saber-se quem são as empresas e quais as ligações.
  • Joe
    06 set, 2017 Almeida 06:58
    Tuda isto é uma guerra entre gangues. São 14 milhoes entregues de bandeja a máfias que se fossem para usarem o dinheiro onde deve ser, jamais tomaria tal cargo. Tudo isto mostra bem a quem estamos entregues.
  • Leonel
    06 set, 2017 Lisboa 06:25
    Aí estão os oportunistas do costume. Porque não perguntam à cáritas e à união das misericórrdias e companhia onde anda o cacau? Que direita mais patética e medīocre. Não sai deste registo. Ideias para o país, nem uma.
  • Utopia
    06 set, 2017 Lisboa 03:43
    AQUI ESTA A PROVA! Uma nação de falsos e corruptos! Só falta descobrir que tudo foi um embuste para libertarem estes dinheiros! Replublica das bananas partidos politicos sem alma! tudo uma fantochada! A frase é bem real!!!! "Há, nos confins da Ibéria, um povo que não se governa nem se deixa governar." Este País é uma Utopia de propaganda á moda Portuguesa!!! Nota: Qual é o proximo desvio de milhoes??? Enchentes de inverno quem veem ai?! onde sera a parodia? Continante? Madeiras? Açores? etc... etc...etc... Como arranjar desastres naturais para realizar as façanhas de desvios de dinheiro??? Estas ordens ocultas portuguesas são uma parodia burlesca de paranormalidades!!!!
  • lourenço
    06 set, 2017 Marinhais 02:26
    Tenham juizo tontinhos o homem agora é que serve para tudo tenham juizo nessa nessa cabeça e lembrem o que todos passamos a`pouco tempo a memoria é muita curta em certos triste que pensam que a vida nunca acaba desilude és o próximo e não parece mais triste é não veres o que tens mesmo à tua frente comentários não obrigado pois eu sou um louco obrigado....
  • João
    06 set, 2017 Lisboa 01:50
    Este país merecia um PM a serio! Não é com este demagogo populista que iremos a lado algum, a não ser aquele caminho que os socoalistas são peritos em nos dar, miseria, bancarrota com um país falido a todos os níveis. É azar.
  • Manuel Santos
    06 set, 2017 Gondomar 00:44
    oh, já se esqueceu que são 13 milhões. Dinheiro suficiente para fazer 170 habitações. Mas óbvio, sendo xuxlista ficou com a massa. Se ninguém reclamar fica com ela. Se alguém reclamar devolve-a mas entretanto já rendeu juros. Mas ainda há gente que vota neles? Gente não é certamente. Fui ver... era o pinóquio.
  • Eborense
    06 set, 2017 Évora 00:42
    E a resposta é....esta verba vai ser cativada pelo Ronaldo da política, para fazer baixar o défice.
  • jorge castro
    06 set, 2017 braga 00:23
    Óh Trestetas, o teu nick deveria ser tristes tretas! Pareces o director de comunicação daquele clube a citar e-mails! Aprende a escrever, a concretizar uma ideia, mas com o mínimo de nexo!
  • João das Neves
    06 set, 2017 Massamá 00:02
    É por esta e por outras, que eu doar alguma coisa só para os animais.