O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

UTAO diz que Governo gastou menos 5 milhões em Protecção Civil

04 set, 2017 - 21:53

PSD desafia primeiro-ministro a assumir que fez cortes nessa área, com impactos reais.
A+ / A-

O Governo fez cortes na Protecção Civil, de acordo com um relatório da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) divulgado esta segunda-feira.

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) recebeu este ano menos cinco milhões de euros.

Comparando com os primeiros seis meses do ano passado, foi uma descida de quase 15% das verbas, indicam os técnicos independentes que apoiam o Parlamento.

Essa redução pode ter sido fruto de um corte directo ou de algum tipo de poupanças que se conseguiu na ANPC.

Em declarações à Renascença, o deputado do PSD Leitão Amaro desafia o primeiro-ministro, António Costa, a assumir que fez cortes nessa área, com impactos reais.

“Este corte na Protecção Civil é uma evidência e um facto que agora a UTAO confirma, tal como no princípio do ano tínhamos visto a conta geral do Estado confirmar os cortes e as cativações do ano anterior que o Governo sempre desmentia”, refere Leitão Amaro.

“Deixo a pergunta a António Costa: perante isto, vai fazer como fez na semana passada e atacar também a UTAO? Na semana passada usou até alguns termos menos institucionais. Ou vai reconhecer que estas escolhas são reais, a escolha de cortar na Protecção Civil ou no investimento público, colocando em causa o funcionamento dos serviços públicos. Vai ou não reconhecer que assim é e, eventualmente, alterar as opções?”, questiona o deputado do PSD.

O tema dos cortes no Estado esteve em destaque na Universidade de Verão do PSD, realizada na semana passada, com o eurodeputado Paulo Rangel a culpar o Governo pelas mortes em Pedrógão Grande.

Para o eurodeputado social-democrata os problemas nos serviços públicos, na educação, na saúde e na protecção civil devem-se aos cortes na despesa do Estado para cumprir as metas do défice.

Na resposta, o socialista João Galamba acusou Paulo Rangel de “mentir descaradamente” e instrumentalizar a tragédia dos incêndios.

“O que Paulo Rangel disse é, pura e simplesmente, mentira. Paulo Rangel veio dizer que este Governo fez cortes brutais na saúde, educação e protecção civil. Isso é, pura e simplesmente, falso, afirmou o deputado do PS.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro
    05 set, 2017 Lisboa 19:29
    Cortou 15% na PC agora quanto é que gastou no total em relação ao ano passado porque se vem dizer mas em meios privados foi 50% a mais aí os jotitas já não piam.
  • zé miséria
    04 set, 2017 GODIM 23:52
    ENTÃO? Não há ninguém da gerigonça que comente esta notícia?