O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Fernando Santos. “Este jogo era de grande responsabilidade"

03 set, 2017 - 22:08

Portugal venceu 1-0 e continua a lutar pelo apuramento para o Rússia 2018.
A+ / A-
Fernando Santos. "Estivemos sempre em risco, desnecessariamente"

O seleccionador Fernando Santos considera justa a vitória contra a Hungria, mas reconhece que nem sempre Portugal jogou bem.

"Até aos 30 minutos, Portugal foi de longe a melhor equipa em campo. Muito bem organizada, com muita pressão no adversário e criou 6 ou 7 situações de golo. Percebeu-se que o golo tinha de entrar. Depois da expulsão do jogador da Hungria [aos 30 minutos], não sei o que aconteceu... Deixamo-nos levar por aquele futebol muito agressivo e aí perdemos 15 minutos”.

Em declarações à RTP, Fernando Santos diz que chamou à atenção dos jogadores “porque não podíamos entrar naquele jogo [agressivo]".

"Entrámos depois novamente muito bem. Fizemos o golo e, a partir daí, tivemos sempre o controlo do jogo, mas era uma situação sempre perigosa. Eles sentiam que este jogo era de grande responsabilidade, sentiam-no como uma final. Eles queriam chegar ao segundo golo, mas por vezes tinham momentos de 'travagem'", considerou.

O técnico nacional aproveitou para chamar a atenção para o próximo jogo contra Andorra, mais difícil do que as pessoas pensam, em que é preciso vencer antes da finalíssima com a Suíça.

Portugal venceu a Hungria por 1-0, golo de André Silva, enquanto a Suíça ganhou 3-0 e continua a liderar o Grupo B de qualificação para o Mundial.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • zita
    04 set, 2017 lisboa 11:01
    Tenho visto muitos jogos de futebol, aliás sou fã de futebol, mas aquilo que eu vi ontem terá por certo outro nome, mas não futebol. Parecia um filme de ficção. Nunca vi tanta agressão física. Que arbitro era aquela que só viu um vermelho? Aquela agressão ao Cédric que nem falta foi quanto mais amarelo quanto mais vermelho, onde estava o arbitro e os auxiliares? Já sei estavam cheios de medo do público que não se calava. Hoje não se fala, não vale a pena, aliás o resultado foi-nos favorável, mas podia não ter sido. Fernando Santos não pode falar porque ainda tem uma espada na cabeça, mas outras pessoas podiam fazê-lo. Se as cenas de pancadaria fossem praticadas por nós, o resultado tenho a certeza que não seria aquele. É só olhar para o que aconteceu a Pépe no mundial do Brasil contra a Alemanha que nada tem a ver com o que fizeram ontem ao Cédric e nem falta. É por estas e por outras que eu cada vez menos acredito nos homens!