O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Alzheimer. Que memória gostaria de guardar? O Presidente partilhou a dele

01 set, 2017 - 08:01

Assinala-se, a partir de hoje, o Mês Mundial da Doença de Alzheimer. Campanha da Alzheimer Portugal convidou várias figuras públicas a partilhar nas redes sociais a memória mais importante. O convite estende-se a toda a população.
A+ / A-

Veja também:


“A memória que eu gostaria de guardar..." é o mote da campanha da Alzheimer Portugal com início nesta sexta-feira, dia 1 de Setembro. Marcelo Rebelo de Sousa é a primeira figura pública a partilhar a sua.

Mas foram várias a receber o convite para fazerem e publicarem um vídeo da sua melhor memória, entre animadores de rádio, deputados, jornalistas e até bloggers.

O desafio estende-se a todos os portugueses: gravar um vídeo que comece com a frase "A memória que eu gostaria de guardar..." e partilhá-lo nas redes sociais, usando as hashtags #memoriasparaguardar e #passeiodamemoria. Nessa altura, deve desafia três amigos para fazer o mesmo.

Os vídeos serão partilhados ao longo do mês de Setembro pela Alzheimer Portugal nas suas páginas no Facebook e no YouTube.

Com este movimento a Associação Alzheimer Portugal, que assinala o seu 30º aniversário no próximo ano, pretende reforçar a importância das demências serem consideradas uma prioridade de saúde pública e de ser criado um Plano Nacional para as Demências que contemple um percurso de cuidados adequado, assim como apoios aos cuidadores destes doentes.


Marcelo Rebelo de Sousa e Carla Rocha, a voz da Manhã da Renascença, aceitaram o desafio da Alzheimer Portugal

Paulino Coelho, uma das vozes da Renascença, quer guardar "as duas memórias mais bonitas" da sua vida: o nascimento dos seus filhos.

Renato Duarte, da Renascença, quer preservar uma memória relacionada com o seu irmão que o fez chorar de alegria.

Miriam Gonçalves, da Renascença, quer preservar algo diferente: a memória das vozes daqueles que já partiram.

Passeio da memória

A campanha “Memórias para Guardar” pretende também mobilizar os portugueses para a caminhada solidária da Alzheimer Portugal, que se realiza todos os anos em Setembro. É o “Passeio da Memória”, cujos fundos das inscrições revertem, na íntegra, para a associação.

A caminhada realiza-se em várias localidades do país, em datas diferentes (que pode consultar aqui).

O objectivo é informar e consciencializar as pessoas para a importância de reduzir o risco de desenvolver demência, para os sinais de alerta da Doença de Alzheimer e, sobretudo, para a importância do diagnóstico atempado.

A Alzheimer Portugal é a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída com o objectivo de promover a qualidade de vida das pessoas com doença de Alzheimer e dos seus familiares e cuidadores.

De acordo com estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), existem em todo o mundo 47.5 milhões de pessoas com demência, número que poderá atingir os 75.6 milhões em 2030 e quase triplicar em 2050 para os 135.5 milhões.

A doença de Alzheimer assume, neste âmbito, um lugar de destaque, representando cerca de 60% a 70% de todos os casos de demência, segundo a OMS.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivone Teles
    07 set, 2017 Coimbra 20:42
    Não sei fazer o vídeo. Assim, comento: " Têm um lugar à parte, os nascimentos do meu filho e neta. Mas a memória que queria, mesmo, guardar, é : " O dia 25 de Abril de 1974 ", em que Portugal reiniciou um caminho de Democracia em Liberdade, Fraternidade e Igualdade.
  • Juidte Gonçalves
    01 set, 2017 Barreiro 11:37
    Demências e doenças degenerativas, algo que mete medo só de pensar. Como viver com isto? Como evitar? Como tirar o melhor partido da vida depois de ser apanhado por este “bicho” incurável? As previsões para o futuro não são animadoras. Acho que a comunidade científica deve concentrar todos os esforços para tratar estas doenças. Para que em vez de assustados nós possamos ter esperança. Esperança de que algo poderá mudar para melhor. O medo e o desespero não nos deixam viver uma vida plenamente feliz. Por isso é importante passar uma mensagem de esperança. Porque já chegue de coisas más.
  • Esquecido
    01 set, 2017 Cavaquistão 09:38
    O Marcelo podia ter aproveitado a oportunidade para responder ao Cavaco.
  • francisco arantes
    01 set, 2017 barcelos 08:40
    Isto de partilhar um video para memoria futura tem muito que se lhe diga. a mim nao vao controlar