O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Incêndios. Constança Urbano de Sousa deslocou-se à Protecção Civil

12 ago, 2017 - 20:50

Governante foi inteirar-se da situação dos incêndios a nível nacional.
A+ / A-

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, deslocou-se ao comando da Protecção Civil, em Carnaxide, para se "inteirar do ponto da situação dos incêndios a nível nacional", disse à Lusa fonte oficial.

Fonte do Ministério da Administração Interna afirmou que a governante "chegou cerca das 19h30" à sede da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) e que está "reunida na sala de situação" com o presidente da ANPC, Joaquim Leitão, e com o comandante nacional operacional da Protecção Civil, Rui Esteves.

De acordo com o portal 'online' da ANPC, pelas 20h30 de hoje, havia registo de 22 incêndios rurais em curso no país, mobilizando 2.255 bombeiros, apoiados por 629 veículos terrestres e 21 meios aéreos.

Em fase de resolução há também indicação de 16 incêndios rurais para onde estão destacados 834 homens, 274 carros de combate e dois meios aéreos e já em conclusão há registo de 52 incêndios que lavram em meios rurais, combatidos por 910 bombeiros com a ajuda de 261 veículos terrestres.

A Protecção Civil identifica também os casos mais importantes, destacando pela mesma hora nove "ocorrências importantes", sendo o distrito de Coimbra aquele que mobiliza mais meios humanos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Portuga
    13 ago, 2017 Portulândia 11:27
    Haja alguém que trave de vez a luta corporativa e então passaremos a ter menos incêndios, não só nas florestas. No caso dos fogos florestais porque não ensinar como se trava de facto a propagação das chamas? É que se vê nas imagens veiculadas pelos órgão de comunicação a transformação de água em vapor ma mesma e não a eliminação efectiva do combustível e a diminuição da temperatura da área próxima do possível avanço da combustão. até parece que é para deixar arder dando a odeia de se estar a combater o avanço do fogo.. Seráááá´??????????
  • Maria
    13 ago, 2017 Lisboa 10:47
    Ouçam a RTP3, hoje às 10,27, em entrevista um sr. disse que tinha visto um helicóptero a largar coisas que pareciam pequenos paraquedas e que mais tarde tinham começado vários incêndios junto à Lourical do Campo. Muito grave mas que merece averiguações.
  • Aolonge vê-se melhor
    13 ago, 2017 Aolonge vê-se melhor 03:10
    Quão importante é esta notícia. Se calhar foi lá para apagar algum fogo.
  • Faustino Fernandes C
    13 ago, 2017 Quinta do Anjo 00:49
    1º- A snrª ministra da A.I. não tem condições para ocupar o lugar que ocupa.2º a A.N.P.C. devia volta a ser dirigida com o anterior diretor que tinha pleno conhecimento nesta área, a snrª ministra alterou tudo exatamente na época de verão, só imcompetência.
  • Carlos Costa
    13 ago, 2017 Santarem 00:03
    Este site continua de lápis azul em punho!!!!!
  • saloio
    12 ago, 2017 cantanhede 23:17
    Os portugueses estão orgulhosos dos seus Bombeiros, agora o meu lamento á corja de políticos, em especial á ministra que agora voltou a dar sinal de vida e ao 1º ministro para que guarde o seu sarcasmo para quando fala sobre o sofrimento do povo
  • Filipe
    12 ago, 2017 évora 23:07
    Está bem , está bem senhora Ministra , a culpa foi da PT ... então explique ao povo aquando na data em que não havia telemóveis e PT e SIRESP , como se combatiam os incêndios em Portugal ?
  • silva
    12 ago, 2017 coimbra 23:02
    num País e não neste país, já se devia ter demitido. O sentido de Estado e das responsabilidades não é nenhum...como se pode acreditar em gente assim???
  • M Silva
    12 ago, 2017 Evora 22:58
    Está na hora da Senhora Ministra dar o seu lugar antes que a nossa floresta seja totalmente consumida. Ninguém a leva a sério, não há medicas novas, e os ( incendiarios ) estão ao rubro. As proximas eleiçoes que incluir no seu programa um combate serrado aos incendiarios e que dê também prioridade ao combate dos fogos, ganhará as eleições. E já agora, eu, pessoalmente só já votarei se houver agum politico que se preocupe com este flagelo.
  • Nekas
    12 ago, 2017 Lisboa 22:54
    Falta ainda saber-se porquê tantos incendios não havendo trovoadas secas,anda alguem a incendiar o país,com que motivo e quem sai favorecido com isso,parece que há prejuizos politicos para a estrutura governamental com ganhos da oposição,dará que pensar