O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Dezenas de pessoas contra tourada na Figueira da Foz

11 ago, 2017 - 23:25

Segundo a Lusa, a manifestação decorreu de forma pacífica.
A+ / A-

Uma manifestação contra a realização de touradas na Figueira da Foz juntou 70 pessoas num desfile naquela cidade do distrito de Coimbra e uma concentração junto à praça de touros onde decorre um evento tauromáquico.

Os contestatários, enquadrados por duas viaturas e seis agentes da PSP, percorreram cerca de 1,5 km a pé entre a Câmara Municipal e o Coliseu Figueirense, onde decorre esta noite a 53ª Grande Corrida TV, constatou a agência Lusa.

À frente do grupo ia uma faixa onde se lia "Sofrimento como Diversão na Figueira Não" e os participantes - a maioria jovens adultos - empunhavam cartazes com palavras de ordem, ao mesmo tempo que, com a ajuda de quatro megafones, repetiam frases de protesto como "pessoas bem formadas não vão às touradas" ou "abolição, já", entre outras.

O grupo acabou por ficar concentrado numa rua de acesso ao largo do Coliseu, a cerca de 30 metros do edifício, tendo a manifestação decorrido de forma pacífica, não se registando confrontos com os aficionados das corridas de toiros, à excepção de uma ou de outra provocação de parte a parte, logo sanada pela PSP.

Alguns forcados que passaram na rua foram apupados, mas ignoraram os manifestantes e os protestos voltaram, com uso de apitos e assobios, depois de avistarem, à distância, um dos cavaleiros do cartaz da corrida de touros.

Um homem aproximou-se do grupo, insurgindo-se aos agentes policiais pela presença da manifestação "tão perto" da praça de touros e alegando que os manifestantes estavam a "ofender" os aficionados da tourada, mas foi prontamente afastado do local.

"O nosso objectivo era claro e foi cumprido, por os figueirenses a dar a cara por uma causa que acredito que já existisse na mente das pessoas, mas não davam a cara por ela", disse à agência Lusa João Peneda, porta-voz do movimento de cidadãos "Figueirenses Anti-Tourada".

João Peneda evidenciou que o grupo, que diz não possuir qualquer organização ou força partidária por detrás, acabou por reunir manifestantes de várias idades: "São principalmente jovens adultos, mas também há pessoas mais velhas e algumas mais novas, é homogéneo", declarou.

O protesto dirige-se aos adeptos das touradas mas também, e nomeadamente, à autarquia da Figueira da Foz, que as autoriza e o intuito final dos contestatários é que o município venha a ser declarado "livre de touradas".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Boiadeiro
    12 ago, 2017 Arena 04:29
    Eu metia os "anti-touradas" todos dentro da praça do Campo Pequeno e fechava as cancelas todas, seguidamente soltava meia dúzia de "cabras" (touros pequenos, vacas, etc) lá para dentro...! Queria ver quem é que tinha mais medo de quem, se as cabras ou os anti. Seria de partir o cõco a rir!